Advertisement

Participação do agronegócio nas exportações cresce 1,5%

Preços dos produtos agrícolas tiveram queda no mês passado.

Negócios Internacionais / 15 Abril 2019 - 11:37

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

No mês de março, as exportações do agronegócio somaram US$ 8,64 bilhões, valor 5,3% inferior aos US$ 9,12 bilhões exportados em março de 2018. A queda do valor exportado ocorreu em função, principalmente, da queda dos preços internacionais dos produtos exportados pelo Brasil. O índice de preço dos produtos exportados pelo agronegócio teve redução de 6,4%, porcentagem que foi em parte compensada pela elevação de 1,2% no volume das exportações.

A participação dos produtos do agronegócio nas exportações brasileiras, teve elevação de 1,5 ponto percentual, chegando a 47,6% de participação. O aumento da participação ocorreu apesar da queda de 5,3% nas vendas externas dos produtos do agronegócio, pois as exportações dos demais produtos apresentaram queda superior, de 14,2%. As importações de produtos do agronegócio também tiveram redução no mês, passando de US$ 1,29 bilhão em março de 2018 para US$ 1,14 bilhão em março de 2019 (-11,9%).

Os cinco principais segmentos exportadores do agronegócio brasileiro foram: complexo soja (US$ 3,98 bilhões; 46,0% do valor exportado); carnes (US$ 1,23 bilhão; 14,3% do valor exportado); produtos florestais (US$ 1,10 bilhão; 12,7% do valor exportado); café (US$ 467,39 milhões; 5,4% do valor exportado); complexo sucroalcooleiro (US$ 392,70 milhões; 4,5% do valor exportado).

A participação desses cinco principais segmentos foi de 83% do valor total exportado pelo agronegócio brasileiro em março. No mesmo mês do ano anterior, as exportações desses setores tiveram participação de 84,2% do valor total exportado em produtos do agronegócio. Ou seja, houve desconcentração nas exportações do setor.

O valor das exportações dos vinte demais setores do agronegócio foi de US$ 1,47 bilhão, cifra 2,3% superior àquela de março de 2018, que foi de US$ 1,44 bilhão. O principal segmento exportador do agronegócio em março foi o complexo soja, que aumentou sua participação para 46% do valor total das exportações, com vendas externas de US$ 3,98 bilhões. O setor cafeeiro foi o único dentre os cinco principais segmentos do agronegócio brasileiro que apresentou crescimento das exportações em março de 2019. As exportações do produto subiram para US$ 467,39 milhões (+12,3%), fruto do expressivo incremento de 38,9% no volume exportado. O preço médio de exportação, porém, teve queda de 19,1%.

 

Firjan seleciona empresas para Veste Rio

A Firjan Senai participa mais uma vez do Veste Rio, o mais importante evento de moda do Rio de Janeiro. A 7ª edição ocorre no Píer Mauá, de 24 a 28/04. E para fortalecer a indústria do Rio, o edital Programa Firjan Senai Moda vai selecionar 15 empresas fluminenses para participar com estandes no espaço outlet do evento. As empresas selecionadas terão direito a infraestrutura com baixos custos para exposição e venda de seus produtos. As vencedoras também vão receber uma capacitação de mix de produtos, desenvolvimento de coleção e planejamento. Será abordada a importância da participação em eventos.

As inscrições estão encerradas e o resultado será divulgado no dia 12/04. A capacitação será realizada pela equipe técnica da Firjan Senai entre os dias 15 e 22 de abril. Estão aptas a participar do edital empresas com CNAE da cadeia da Moda, sediadas no estado do Rio de Janeiro, associadas ou não à Firjan e sindicatos filiados. Existe a possibilidade de divisão dos espaços, a negociar com o evento, entre duas pessoas jurídicas, devendo tal condição ser sinalizada no momento da inscrição.

Edital e informações: www.firjan.com.br

 

Exportações de frango em março caem 9,5%

Levantamentos da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que as exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) alcançaram 340,5 mil toneladas em março, volume 9,5% inferior que as 376,2 mil toneladas exportadas no mesmo período do ano passado. Em receita, o embarque mensal alcançou US$ 564,8 milhões, saldo 4,1% menor que as vendas de março de 2018, quando foram obtidos US$ 589,1 milhões.

No ano, o saldo acumulado é de 939,3 mil toneladas, número 7,6% inferior ao volume exportado no primeiro trimestre do ano passado, de 1,016 milhão de toneladas. Já o resultado em receita alcançou US$ 1,543 bilhão, desempenho 3,8% menor que o obtido em 2018, com US$ 1,604 bilhão

 

Abimaq destaca importância da Apex-Brasil

Desde 2000, a Abimaq tem mantido Convênios com a Apex-Brasil que deu origem ao Programa Brazil Machinery Solutions (BMS). Trata-se de um Projeto Setorial que tem como objetivo fomentar a exportação da indústria de máquinas e equipamentos pelo desenvolvimento sustentável no processo de internacionalização das empresas do setor, atualmente o maior exportador brasileiro de manufaturados. O fomento é possível pelo aprofundamento do relacionamento com empresas fabricantes de máquinas e equipamentos e execução de ações direcionadas à capacitação, informação, defesa de interesses, fortalecimento de imagem e agenda de promoção de negócios para o setor.

Em função dessa parceria, o Programa BMS atende atualmente a mais de 400 empresas de diferentes portes e níveis de maturidade exportadora. A capacitação e organização das empresas do setor possibilitou que nos últimos oito anos fossem realizadas cerca de 200 ações de promoção comercial entre feiras internacionais, projetos compradores, projetos imagem, missões comerciais e prospectivas, além de eventos de capacitação e qualificação das empresas para a internacionalização.

Esse trabalho permitiu a presença brasileira em praticamente todos os continentes, com forte atuação em países como os EUA, México, Alemanha, Argentina, Colômbia, Chile, Peru, África do Sul, entre outros, sendo que a diversificação de mercados também foi um dos pontos fortes do Projeto Setorial que em 2018 atingiu 159 destinos. Como resultado, nestes últimos oito anos, as exportações das empresas apoiadas crescessem 82%, ou mais de US$ 23,7 bilhões no período.

 

Rodadas de Negócios na Feiplastic 2019

A edição de 2019 da Feiplastic (Feira Internacional do Plástico) terá ainda mais abrangência mundial com a parceria com o Think Plastic Brazil, realizado pelo INP (Instituto Nacional do Plástico) e Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Os parceiros realizarão em conjunto a Rodada de Negócios Internacional, reunirá compradores internacionais, provindos dos EUA, Canadá, México e países da América do Sul, com foco nos produtos/soluções apresentados pelos expositores da feira e participantes do Think Plastic Brazil, no dia 23 de abril, de 11h às 20h em espaço exclusivo do Expo Center Norte. Os compradores convidados foram selecionados pelo Think Plastic Brazil e pela equipe da Feiplastic.

Com a análise criteriosa dos perfis dos compradores e o detalhamento de produtos das empresas produtoras e suas capacidades, conseguiremos obter o máximo de resultados em pouco tempo de evento”, explica Patricia Oliveira, Gerente de Produto da Feiplastic.

Com 15 anos de experiência no mercado internacional de plásticos transformados o Think Plastic Brazil possui um vasto conhecimento e mailing selecionado dos principais compradores de todo o mundo, contribuindo dessa forma ainda mais para a ampliação do já reconhecido sucesso da Feiplastic no Brasil e no mundo”, diz Cristina Sacramento, especialista em desenvolvimento de mercado do Think Plastic Brazil.

 

Contato com o colunista: pietrobelliantonio0@gmail.com

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor