Paranapanema tem receita líquida de R$ 1,3 bilhão no 2° trimestre

Mercado Financeiro / 11:39 - 23 de ago de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Paranapanema, produtora brasileira de cobre, fechou o segundo trimestre de 2016 (2T16) com receita líquida de R$ 1,3 bilhão, crescimento de 10% em relação ao primeiro trimestre de 2015 (2T15). De acordo com a empresa, que divulgou hoje o seu balanço, o resultado foi impulsionado pelo crescimento das exportações . No último trimestre, 67% da produção foi direcionado para exportação. Hoje, é  estratégia da companhia desenvolver novos mercados externos e compensar a desaceleração do mercado interno. O balanço da companhia revela que houve melhoria na evolução das margens: a margem bruta aumentou 7,9% em decorrência do cenário mais favorável de câmbio (taxa e programa de hedge) e prêmios, sobre o mesmo período do ano anterior. Já o Ebitda Ajustado no 2T16 foi de R$ 105 milhões, com margem de 8,2% em comparação ao 2T15, resultando na manutenção do indicador Dívida Líquida/ EBITDA Ajustado LTM em 2,57 vezes, comparado ao mesmo período do ano anterior. "Apesar do cenário econômico brasileiro de muitas incertezas, devido principalmente à crise de crédito e de confiança da economia, a Paranapanema continua avançando nos resultados operacionais", afirma o presidente da Paranapanema, Christophe Malik Akli. "A alta qualidade dos nossos produtos, que atendem amplamente diversos mercados globais, e o trabalho que realizamos de rigoroso controle dos custos operacionais têm contribuído para este resultado". Segundo o balanço, o volume de vendas total atingiu 65,8 mil toneladas, aumento de 1% em comparação ao 2T15, impactado principalmente pela redução na venda de Produtos de Cobre. Em cobre primário, foram comercializadas 36,4 mil toneladas no 2T16, crescimento de 76% comparado ao 2T15, decorrente da maior produção de cátodo destinados, em sua maioria, à exportação. Em produtos de cobre, foram comercializadas 29,4 mil toneladas, queda de 34% comparada ao 2T15, consequência principalmente da baixa demanda no mercado interno nos setores elétricos e de infraestrutura O resultado financeiro líquido do 2T16 foi de R$ 63,3 milhões negativos, em função da variação cambial no período e do crescimento de 43% das despesas financeiras, atingindo R$ 56,1 milhões, principalmente em função do aumento da taxa de juros nas operações de crédito bancário, bem como a reversão de receitas de juros sobre precatórios. Quanto ao resultado líquido, o prejuízo do 2T16 foi de R$ 280,5 milhões em função da provisão para perda no montante de R$ 252,3 milhões sobre os créditos de prejuízos fiscais registrados no ativo diferido. Esta provisão deve-se às incertezas de aproveitamento destes créditos fiscais no contexto atual e poderá ser revertida mediante a mudança de cenário quanto à realização de lucros, após o reperfilamento da dívida e melhoria da estrutura de capital da Companhia. Ressalta-se que não há prescrição destes créditos, bem como não há impactos de caixa para a Companhia. Reperfilamento das dívidas No fim de maio, considerando a significativa retração do crédito bancário no Brasil, a Paranapanema iniciou negociações com credores para alinhar o perfil de dívida da Companhia com sua futura geração de caixa. A empresa contratou o Rothschild para aconselhá-la na implementação de medidas para melhoria da dívida e estrutura de capital, com o objetivo inicial de assegurar a rolagem da maioria das linhas bancárias existentes, inicialmente através de um acordo de suspensão temporário de vencimentos (stand still - em fase avançada de negociação com os credores), enquanto o plano de reperfilamento da dívida está sendo desenhado para negociação com os credores. O Endividamento Bruto bancário (sem LC's e operações de forfaiting) da Paranapanema foi reduzido em 17,1% para R$ 1,7 bilhão (liquidação de R$ 358 milhões) em comparação com o 2T15. Concomitantemente, as Disponibilidades foram reduzidas em 51,1% (redução de linhas de crédito e amortização mandatória de mais R$ 594 milhões de operações de LC e Forfait), resultando em um aumento do Endividamento Líquido em 30,9%, para R$ 1,1 bilhão. Além de cobre refinado, a Paranapanema oferece produtos de cobre (vergalhões, fios trefilados, laminados, barras, tubos, conexões e suas ligas). A empresa possui três plantas industriais, sendo uma unidade de cobre primário localizada no município de Dias d'Ávila (BA), e duas plantas de produtos de cobre e suas ligas, instaladas em Santo André (SP) e Serra (ES). Conta também com um centro de distribuição no Rio de Janeiro, na cidade de Itatiaia. Com 2,2 mil colaboradores, a Paranapanema é dona das marcas Eluma e Caraíba.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor