Pais: CNC projeta alta de 3,1% em vendas

Conjuntura / 10 Agosto 2017

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que o próximo Dia dos Pais deve movimentar R$ 5,2 bilhões de reais, uma alta de 3,1% na comparação com o mesmo período de 2016, já descontada a inflação. O valor também representa 8,3% de todo o faturamento do setor esperado para o mês de agosto.

- A queda das taxas de juros, influenciada pela significativa desaceleração da inflação, contribuirá para reverter as perdas do setor nos últimos anos no Dia dos Pais - afirma Fabio Bentes, economista da CNC. Em média, houve recuo de 8,3 pontos percentuais no custo financeiro dos empréstimos e financiamentos tomados pelas pessoas físicas, segundo dados do Banco Central.

Apesar de a CNC estimar que o faturamento real volte a crescer, o incremento não será suficiente para compensar a perda acumulada nos últimos dois anos. Deverão se destacar este ano as vendas no segmento de hiper e supermercados (R$ 1,96 bilhão ou 34,4% do total), seguido pelos ramos de artigos de uso pessoal e doméstico, como utilidades para o lar e eletrônicos (R$ 712,3 milhões ou 12,5% do total) e vestuário e calçados (R$ 656,3 milhões).

Além do barateamento do crédito, os preços diretamente relacionados à data comemorativa, medidos pelo IPCA-15, registraram variação média de 3,1% nos 12 meses encerrados em julho - a menor taxa de inflação desse conjunto de bens e serviços desde 2006.

Metade dos 16 itens que compõem a cesta de bens ou serviços mais demandados no Dia dos Pais deverá estar mais barata em 2017. Destacam-se nesse contexto as retrações nos preços de bens de consumo duráveis, como: microcomputadores (-16,3%), aparelhos telefônicos (-9,0%), relógios de pulso (-3,5%), além de aparelhos de som (-2,0%) e TVs (-1,7%). Por outro lado, serviços de alimentação fora do domicílio (+4,3%) e ingressos para cinema (+7,4%) estão mais caros.

A leve recuperação das vendas para esta data de 2017 deverá provocar um ligeiro aumento na contratação de trabalhadores temporários. A expectativa da CNC é que 22,3 mil trabalhadores sejam contratados para atender à demanda sazonal nos segmentos impactados pelo Dia dos Pais. Com perspectiva de oferta de 5,8 mil postos temporários, o ramo de hiper e supermercados deverá responder por 26% das contratações, seguido pelas lojas de vestuário e calçados, com 4,2 mil vagas (19%). O salário médio de admissão deverá ser de aproximadamente R$ 1.220,60.

Já levantamento feito pelo Mercado Livre mostra que. pela primeira vez, o smartphone é o meio mais usado para a compra de acordo com 59% dos entrevistados

Os presentes mais desejados para o Dia dos Pais deste ano são smartphones (29%), equipamentos eletrônicos - como TV, home theater e som - (17%), ferramentas (15%), relógio (12%) e computadores/notebooks (11%).

Realizado em parceria com a Nicequest pelo quarto ano seguido, a pesquisa entrevistou 1358 pessoas e revela também os meios utilizados para pagamento, previsão de gastos e que, pela primeira vez, o smartphone ultrapassa os computadores como principal meio de compra.

Três dos cinco produtos desejados pelos pais já estão sendo considerados pelos filhos como possíveis opções de presente: os smartphones, ferramentas e relógios. Os dois primeiros aparecem nas segunda e terceira posição entre os itens mais cogitados para compra, com 16% e 14%.

Já relógios aparecem em quinto lugar (11%) na lista a ser considerada pelos filhos. Em primeiro lugar constam os artigos de moda (23%) e, na quarta posição, os produtos para cuidado pessoal (13%).

Quase metade (45%) dos entrevistados declarou ter utilizado o e-commerce para este fim e a maioria (96%) avalia a experiência como positiva, citando o acesso a melhores preços (69%), mais opções (32%), comodidade (32%) e economia de tempo (19%) como as principais vantagens de utilização do canal. Ainda sobre este meio, 98% dos filhos declarou que compraria o presente dos pais pela internet neste ano, e quantidade semelhante de pais (94%) informou que gostaria que o seu presente fosse comprado pelo mesmo meio.

A pesquisa também revelou que os smartphones já são o meio mais utilizado para compras na internet. Para 59% dos participantes da pesquisa, a compra pelo dispositivo móvel é a preferida, seguidas por computador (55%) e, mais distante, o tablet (5%). Esta é a primeira vez que os smartphones ultrapassam os computadores tradicionais. No ano passado, os celulares eram utilizados por 41% dos entrevistados.

Neste ano, a maioria dos entrevistados pretende gastar entre R$ 100 e R$ 250 (33%). No ano passado, esta faixa de preço também era a preferida, mas para uma quantidade ainda maior de pessoas (59%). Uma parcela de 30% dos respondentes estima que irá gastar de R$ 50 a R$ 100 e 11% pretende gastar entre R$ 250 e R$ 350. A faixa entre R$ 500 e R$ 1.000 é preferida por 12% e somente 5% declarou que pretende gastar mais de mil reais na compra do presente do pai.

O meio preferido para pagamento é o cartão de crédito (57%) e boleto bancário (28%), seguidos pelo Mercado Pago (28%). A ordem é a mesma que a apontada na última pesquisa.

O levantamento revela também que grande parcela dos pais e filhos celebrará a data com um almoço ou jantar em casa com a família (40%) ou em restaurantes (28%), e 12% farão viagem.