Os boias-frias

Fatos & Comentários / 06 Dezembro 2017

Promete o Governo Temer que a Reforma Trabalhista transformará o Brasil num motor de criação de empregos. Por enquanto, a promessa só vira realidade se adotado o economês: houve crescimento negativo de postos de trabalho. Está aí a Estácio, que demitiu mais de 1,2 mil professores. Redes de supermercados e lanchonetes também estão demitindo para contratar horistas. Pode ser que, adiante, o número de trabalhadores com carteira assinada cresça. Mas que tipo de emprego? E com que nível de salário? Empregados que ganharão menos de R$ 300 por mês?

O número de boias-frias no campo diminuiu com a mecanização. Nas cidades, a recessão jogou inúmeros trabalhadores na rua, dispostos a tudo para sobreviver. Existe uma parcela do empresariado brasileiro que sonha com funcionários que ganhem pouco, não desfrutem de férias ou recebam 13º e trabalhem com afinco. Algum dia, descobrirão algo não muito novo – vem lá da Revolução Industrial: não existe mercado sem consumidores.

 

Raio X

O consultor Luiz Affonso Romano iniciou a etapa de coleta de dados da edição 2017 da pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil. O levantamento, realizado anualmente, é uma tradicional publicação da área e apresenta um panorama da consultoria no Brasil. Quem participar receberá gratuitamente a íntegra da pesquisa de 2016 e a síntese de 2017.

A pesquisa se debruçará sobre: formas e áreas de atuação; motivos que levam à contratação; distribuição de clientes por setores da economia e posicionamento estratégico nos próximos anos; cobrança de honorários e de despesas adicionais; e perspectivas, entre outros temas.

Acreditamos que o Perfil trará novas luzes sobre como é desenvolvida a consultoria, qual seu mercado de trabalho, o que faz e para quem faz consultoria, setores que mais demandam, tendências para o próximo ano”, afirma Romano, que é diretor de Consultoria do Ibef e presidente da Associação Brasileira de Consultores (ABCO).

A pesquisa ficará disponível no site do Laboratório da Consultoria (http://laboratoriodaconsultoria.com.br/site/) até 31 de janeiro de 2018.

 

Ética relativa

A Controladoria-Geral da União (CGU) divulgou as 23 empresas aprovadas na edição 2017 do Pró-Ética. “As companhias foram reconhecidas, por relevantes instâncias governamentais e da sociedade civil, como íntegras e éticas nas suas relações entre os setores público e privado.”

Na lista está a Siemens – que ainda negocia com o Ministério Público de São Paulo um acordo de leniência por conta do escândalo dos trens da CPTM – caso conhecido como trensalão tucano. O acerto com o MP, porém, não deve resultar na denúncia de nenhum político ou servidor envolvido.

 

Por aparelhos

O que fez diferença para que a indústria voltasse a respirar em 2017 foram dois meses, abril e maio, quando o resultado obtido mostrou robustez (altas de 1,1% e 1,4%, respectivamente). O restante dos meses foi marcado ora por declínios, ora por um crescimento tão baixo que se confunde com estabilidade. Não é por acaso, portanto, que o resultado industrial brasileiro ainda carregue neste ano uma boa dose de fragilidade. A análise é do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi).

 

Guia de gestão

A empresária e jornalista Ana Borges, que escreve a coluna Conversa de Mercado na edição de final de semana do MONITOR MERCANTIL, está lançando seu segundo livro, Contabilidade de Custos – Aplicada à Gestão dos Negócios (Editora Érica). Ana é formada em economia pela UFRS e é professora de Economia e Finanças anos.

 

Judas – 1

Foi criada a primeira Zona de Processamento de Exportação (ZPE) no Rio de Janeiro. Fica no Porto do Açu, idealizado pelo judiado Eike Batista.

 

Judas – 2

A exportação de automóveis bateu recorde em novembro. Não dá para dissociar o feito do Inovar-Auto, criado pelo Governo Dilma.

 

Rápidas

A ABRH-RJ e a ACRJ realizam nesta sexta-feira, no auditório desta última, fórum sobre a reforma trabalhista *** Nesta quinta-feira, a partir das 19h30, o coral do Colégio Adventista de Campo Grande se apresenta no West Shopping como parte do roteiro especial de Cantatas de Natal. A atração é gratuita *** A FGV recebe nesta quinta, em sua sede no Rio, o II Fórum: A Mudança do Papel do Estado: Estratégias para o Crescimento. Participam das discussões acadêmicos da Universidade de Columbia e nomes como Armínio Fraga e Gustavo Franco, ambos ex-presidentes do Banco Central – opa, mas o debate não é sobre crescimento?