Os aspectos fundamentais do meio ambiente

Muito se tem falado sobre a proteção ambiental relacionada ao seu aspecto natural. Habitualmente as pessoas são direcionadas como se a natureza fosse o único enfoque ambiental. Na verdade, é o que predomina, contudo pode-se ver o equilíbrio ambiental através de outros focos que também são preponderantes para todos. Leve-se em conta os aspectos que tem como foco a saúde, a segurança, a moradia, a educação, bem como o bem-estar social e o desenvolvimento intelectual. Dúvida não existe que todos esses atributos na verdade se identificam com a própria existência do homem contribuindo para uma vida saudável perfeitamente em harmonia com a natureza e a utilização racional dos recursos naturais. Os atributos que a natureza nos proporciona se identificam com a própria existência do homem contribuindo para o desenvolvimento saudável da composição e perpetuação das espécies. Como uma orquestra em que se compartilham os instrumentos musicais distintos na produção de um recital, na integração da natureza ocorre à correlação de seus elementos fundamentais, solo, água, terra, ar, flora e fauna.

Nesta estrutura, em caráter comparativo, os instrumentos musicais se integram como em um conjunto que se torna uma unidade na divisão dos instrumentos. A mesma integração se verifica quando se conjugam os valores da natureza nos proporcionando uma sintonia perfeita de um eterno recital do equilíbrio ambiental. Desta integração vai se colher um panorama de como a natureza compõe e distribui seus elementos de modo a atender o equilíbrio das espécies. Sua evolução, conservação e renovação na própria natureza e uma identidade que é o passo adequado para a composição e harmonia de todos os valores que a natureza nos proporciona, instrumentos indispensáveis para o abrigo da vida em toda a sua plenitude.

Poderíamos até concluir que de tudo que estamos assinalando principalmente quanto aos aspectos ambientais, revelam de três maneiras e daí nós teríamos o meio ambiente natural, artificial e cultural. Interagindo com o meio ambiente natural, o artificial e o cultural entre si e em todos os seus componentes que integram o equilíbrio indispensável para a evolução das espécies e bem estar do ser humano. Acentue-se que no destaque dos fenômenos naturais, na verdade o patrimônio natural tem o seu ponto de equilíbrio na estrutura ecológica que passaremos a analisar. O legislador constitucional, almejando a defesa da ecologia, determinou que fosse de atribuição do Poder Público prevenir e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover o manejo ecológico das espécies e dos ecossistemas.

Já de início cumpre aqui destacar os termos referentes ao processamento ecológico para melhor se obter uma ideia dos componentes da natureza e suas formas de atuação e desenvolvimento. Assim visto, anote-se que se entende por ecologia as relações entre todos os componentes do meio ambiente e a interação entre os organismos vivos e o seu ambiente. Muitos denominam de forma bem singela como a ciência do habitat. Nesta definição, já se conclui que na ecologia nós temos o estudo dos organismos em seu próprio meio. Numa aceitação mais ampla, até no sentido de proteção ambiental e defesa da coletividade para evitar acontecimentos trágicos para o meio ambiente, poderíamos dizer que a noção de ecologia, de forma elástica, poderia abranger como formas e instrumentos de defesa para a conservação do equilíbrio ambiental.

O patrimônio ambiental assim pode considerar é justamente o legado que a natureza nos destina apenas exigindo em troca que se adotem meios e recursos para cuidar deste acervo. E a única atribuição que nos cabe é proteger e defender a conservação dos recursos naturais da mesma forma que nós protegemos nossas vidas. Só assim teremos o direito a uma qualidade de vida em compensação por nossa atuação, sempre procurando ajudar e beneficiar a natureza. Como sustentamos em épocas recentes, no desenvolvimento deste tema fixamos a ideia de que quanto mais tivermos os meios para o conhecimento dos procedimentos ecológicos e da integração dos ecossistemas estaremos contribuindo para uma perene renovação da própria vida, tornando-a invulnerável às ações predadoras do homem.