Operação abafa da mídia é atropelada pela #vazajato

Jornalões não podem condenar vazamentos, pois usaram e abusaram do método na Lava Jato.

Fatos e Comentários / 20:05 - 10 de jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As matérias sobre as conversas comprometedoras entre o dublê de juiz e ministro Sergio Moro e os procuradores da força-tarefa da Lava Jato caíram como uma bomba nos aquários das redações dos jornais tradicionais na noite deste domingo (tradução do jargão: aquário é onde ficam os chefes). A primeira reação foi ignorar, mas a repercussão – que levou a hashtag #vazajato ao primeiro lugar entre as mais comentadas no Twitter mundial – não permitiu a tática avestruz.

Veio então o segundo movimento: criticar o vazamento, para preservar os incriminados. Mas como isso poderia prosperar, se a Lava Jato foi toda calcada no binômio delação–vazamento, detalhes sigilosos que eram passados para os jornalões sem qualquer crítica ou investigação dos responsáveis?

A terceira tentativa foi uma variante da anterior: culpar hackers pela invasão das contas nos aplicativos de troca de mensagens de Moro e do procurador Deltan Dallagnol. Só que também esbarrou em um problema. O próprio ex-juiz, hoje ministro, disse, na ocasião – cinco dias atrás – que nenhum dado havia sido obtido em seu celular.

A defesa, então, se torna uma tarefa para cínicos. A realidade, sempre ela, se encarrega de destruir os que a ignoram. Em Brasília, onde a simpatia por Moro não é exatamente campeã de audiência, discute-se uma CPI e alguma ação do Supremo. Políticos sugerem abertamente que o ministro peça o boné. Ainda que parte da população não veja como grave a atuação de Moro e do MP, a operação abafa tem poucas chances de sucesso.

 

La exención soy yo’

O Ministério Público Federal exercita sua capacidade de enterrar a cabeça na areia. Fora um burocrático questionamento do Conselho Nacional do MP, o que se tem no site da instituição é um longo esclarecimento sobre o “ataque cibernético à Lava Jato”, além da nota postada no início desta segunda-feira pela força-tarefa, na qual, em resumo, os procuradores garantem sua isenção com base em suas próprias palavras.

 

Sol

Projeto de autoria do deputado estadual Sebastião Santos (PRB), que dispõe sobre a implantação de painéis solares fotovoltaicos nos hospitais do Estado de São Paulo, foi aprovado durante reunião da comissão de Infraestrutura realizada na semana passada, na Assembleia Legislativa (Alesp). O PL 1.525/2015 será encaminhado para as demais comissões.

 

Labirinto

Desde 1988, ano da Constituição, foram criadas mais de 5 milhões de normas tributárias no país (764 por dia) nas três esferas de governo, informa o Tribunal de Contas da União. Cálculo da Fiesp estima em 50 normas por dia na esfera federal.

Relatório do TCU apresenta resultados sobre os entraves causados pela burocracia na produtividade e na competitividade das empresas brasileiras. O Tribunal aponta pouca transparência e falta de organização e padronização das exigências dos órgãos públicos, o que resulta em insegurança jurídica e alto custo para as empresas manterem-se regulares. Além disso, os Três Poderes não mantêm uma publicação que atualize a legislação tributária, dificultando o acompanhamento pelas empresas.

 

Vazamento nos olhos dos outros...

2017. Oitiva sigilosa de Marcelo Odebrecht para Moro. Advogado do réu alerta sobre "transmissão ao vivo" do Antagonista, de Mainardi. Moro: "Tá... É... A gente trata disso sem precisar da gravação aqui. Não, sim, mas... Pode encerrar a gravação." Qual cor da palma da mão do Moro?

 

Rápidas

O Brasil tem uma sociedade altamente litigante”, indica o livro Direito e economia: diálogos, que a Editora FGV lança nesta quinta-feira. Informações em editora.fgv.br/produto/direito-e-economia-dialogos-3446 *** A Rede Adventista Silvestre realiza, dia 18, às 19h30, o encontro “Sessão Clínica” no auditório em Botafogo. Em debate, linhas de cuidados no acidente vascular isquêmico *** O livro Integração regional na América Latina (Editora CRV) será lançado nesta quarta-feira, às 16h, na Biblioteca do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), no Centro do Rio. Informações pelo telefone (21) 2240-3173 *** Até 20 de junho, a Tech Trash vai doar um computador novo para o Instituto da Criança a cada 60kg de lixo eletrônico coletado – aquele computador velho, impressora antiga, teclado que não funciona mais. O AquaRio, no Porto Naravilha, é um dos pontos de coleta *** A prestação de contas do ex-presidente Michel Temer, relativa ao exercício de 2018, será apreciada pelo TCU nesta quarta-feira. A relatora do processo é a ministra Ana Arraes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor