Opep terá de fazer novo corte de produção para manter preços

Oferta mundial superou a procura em 900 mil barris por dia durante os primeiros seis meses do ano.

Acredite se Puder / 18:29 - 15 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Agência Internacional de Energia prevê que se os membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo quiserem manter os atuais níveis de preços no próximo ano devem evitar outro excedente, precisando reduzir a produção em mais 800 mil barris, produzindo diariamente apenas 28 milhões de barris no primeiro trimestre, um nível que não é observado desde 2003. Se tal providência não for adotada, as reservas globais aumentarão em 136 milhões de barris no início de 2020.

Segundo a agência, a oferta mundial superou a procura em 900 mil barris por dia durante os primeiros seis meses do ano, um período em que o consumo foi muito inferior ao esperado, devido ao abrandamento econômico e às incertezas em torno do impacto das tensões comerciais. Como as estimativas para 2020 não são favoráveis, a AIE estima que a Opep terá de reduzir a produção para o nível mais baixo dos últimos 17 anos para manter o mercado minimamente equilibrado. O relatório, divulgado na última sexta-feira, adianta que a procura global por petróleo no primeiro trimestre deste ano cresceu no ritmo mais fraco desde 2011 e foi um terço menor que o esperado, no segundo, devido à primeira redução da atividade industrial em sete anos. E não confia que o consumo de petróleo poderá crescer três vezes no segundo semestre deste ano.

 

Facebook terá de se tornar um banco?

Donald Trump defende que as empresas que criam e gerem moedas como o bitcoin e a libra devem estar sujeitas a regulação bancária, pois a falta disso facilitará comportamentos ilegais, como o trágico de drogas. Em seguida, o presidente norte-americano revelou que não é fã do bitcoin e das outras criptomoedas, por considerar que não são dinheiro e cujo valor é altamente volátil e baseado em critérios arbitrários. Além disso, aconselhou o Facebook e outras empresas que se transformem num banco, devem procurar obter uma licença bancária e tornar-se sujeitos a todas as regulações bancárias, tal como os outros bancos, tanto nacionais como internacionais.

 

Via Varejo sobre quase 7% por causa do CDO

As ações da Via Varejo tiveram valorização de quase 6,8%, enquanto o Ibovespa registrou alta de minguados 0,58%. Para comprovar a insanidade do mercado, isso aconteceu depois do anúncio da contratação de Helisson Lemos como CDO (chief digital officer, ou diretor digital). O executivo, ex-Mercado Livre, era COO da Movile, dona do iFood, desde 2017, e reforça o time de diretores que vem sendo montado pelo CEO Roberto Fulcherberguer após a compra da empresa pela família Klein. Ninguém sabe se Lemos é capaz de fazer algum milagre que justifique essa valorização, mas segundo a companhia sua função será “acelerar e consolidar a transformação digital da empresa”.

 

Produção chinesa de alumínio aumenta

A produção chinesa de alumínio atingiu novos máximos em junho, ao subir 1,3% para 2,97 milhões de toneladas. A evolução da matéria prima traduz a confiança dos produtores nos estímulos que esperam que o governo aplique à economia, e os preços do metal valorizaram cerca de 0,7%.

 

Bitcoin chegou a cair mais de 17%

Por causa de críticas de Trump, no mercado de criptomoedas, o bitcoin chegou a registrar perdas de 17,11% ao ser cotada a US$ 9.869,56. Depois, sem a menor explicação plausível, teve as perdas reduzidas para 11,66% e foi para os US$ 10.518,75. Trump tem razão: isso não é moeda.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor