Oito em cada 10 consumidores pretende fazer compras de fim de ano pela internet

No total, seis a cada 10 compradores entendem que segurança de suas identidades é mais importante neste período do ano

Conjuntura / 11:14 - 3 de dez de 2018

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Oito em cada 10 consumidores pretendem fazer suas compras de final de ano pela internet. Dentre os entrevistados, mais de 40% afirmam que irão adquirir quase todos os presentes em lojas virtuais, o que irá exigir maior maturidade na operação dos varejistas. Os dados são de uma nova pesquisa da TransUnion, companhia global de solução de informações, realizada nos EUA com 2.634 pessoas.

O comércio eletrônico já é uma tendência, o que torna a época de festas uma oportunidade para esse segmento vender ainda mais, como aponta a Deloitte, revelando que as compras de final de ano pela internet podem atingir US$ 134 bilhões, em 2018. Apesar do crescimento massivo no muito virtual, a pesquisa da TransUnion aponta que os lojistas devem dar mais atenção às experiências de consumo oferecidas aos seus clientes para proporcionar uma jornada rápida, contínua e sem imprevistos negativos.

As fraudes virtuais são o maior desafio para o sucesso desse setor, já que geram diversos prejuízos tanto financeiros para as lojas quanto de fidelização para o consumidor. Porém, soluções de combate à fraude não podem interferir na experiência do cliente, já que 45% dos entrevistados afirmam que procedimentos de validação de identidade durante compras virtuais, como seleção de imagens ou complemento de informações de verificação, tornam a experiência negativa. Independentemente, 39% deles aceitariam dedicar um pouco de seu tempo para práticas de segurança, desde que essas não afetem a agilidade e praticidade na transação. Por outro lado, 6% revelaram que essa prática resultaria em uma visão negativa do cliente em relação a essa loja.

Manter o usuário motivado para incentivar o consumo também será um ponto crucial para o sucesso nas vendas de final de ano. A pesquisa revela que, enquanto 48% dos consumidores norte-americanos se programam para gastar a mesma quantia do ano passado, 23% planejam gastar mais, enquanto 29% irão reduzir os gastos.

O maior detalhe que deve ser levado em consideração na proteção à fraude é a validação de compras pelo cartão de crédito, uma vez que 50% dos consumidores dos EUA irão usar essa modalidade de pagamento em suas compras de final de ano, de acordo com a TransUnion. Somado a esse número, 5% planejam comprar utilizando o cartão dos próprios varejistas americanos.

Os dados também revelam que muitos consumidores consideram importante comprar virtualmente que forneçam segurança nas compras, tanto para seus sites quanto para dispositivos móveis. Seis a cada 10 consumidores acreditam que tanto a segurança quanto sua identidade e seus dados de cartão de crédito são mais importantes nesse período do ano.

No Brasil, o consumidor já mostra sinais de mudança de comportamento sobre compras virtuais. De acordo com a 37º edição da pesquisa Webshoppers (2018), feita pela Ebit em parceria com a Elo, as vendas virtuais atingiram R$ 47,7 bilhões em 2017, um aumento de 7,5% em comparação com 2016.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor