Advertisement

Oi e Pharol sem sintonia e AGE é transferida

Acredite se puder / 16 Agosto 2018

Quem está brincando com quem? Os dirigentes da Oi estão brincando com os da Pharol, ou vice-versa. Na semana passada, a operadora brasileira convocou assembleia geral extraordinária para o dia 3 de setembro. Somente uma semana depois, os portugueses também fizeram sua convocação, mas para o dia 7 de setembro. Ora se as duas estivessem em sintonia, isso não teria acontecido, pois os lusitanos nem poderiam participar da tal convocação, pois não se seus acionistas iriam aprovar ou não a participação no aumento do capital. Depois disso, a companhia enviou comunicado ao regulador brasileiro do mercado de capitais, informando que a reunião foi adiada para o dia 17 de setembro.

A explicação para a alteração foi bizarra, pois os brasileiros alegam que o novo prazo: “Garantirá aos acionistas tempo suficiente para tomarem uma decisão informada sobre as matérias colocadas à sua deliberação”. E complementam que a assembleia tem como missão adaptar os estatutos ao aumento de capital decorrente da conversão de créditos, no âmbito do processo de recuperação judicial aprovado pelos accionistas e pela justiça brasileira. Parece que os acionistas portugueses devem autorizar a Pharol a participar do aumento de capital da operadora brasileira. Para isso acontecer, aprovarão dobrar o capital, para ter recursos e poder injetar dinheiro no Brasil.

 

TAP corta upgrade para autoridades

Os funcionários do governo português acham que a empresa ainda continua estatal e não viagem de classe turística. Querem sempre o upgrade para a executiva. No momento a empresa aérea portuguesa negocia com as autoridades o fim, inclusive, das viagens grátis. As regras propostas contém tarifas especiais ou pacotes de descontos. No Brasil, o governo tem de acabar com a farra da utilização da FABUber, na qual até parente de deputados e ministros tem direito a gastar o querosene, mas quem paga são os contribuintes. Chega disso.