Advertisement

O partido de Tiradentes

Fatos & Comentários / 20 Abril 2018

E chega 21 de abril, Dia de Tiradentes, Herói da Independência. É um ano especial. Como em outros ao longo de sua curta história, o Brasil independente está sofrendo graves ataques. Um ano comparável com 1945, 1954, 1964. As bases que permitem sonhar com um país justo, autônomo e soberano estão sob ameaça. Não há como duvidar que este ataque começa fora, mas é operado internamente por grupos locais. Desmontar esta agressão é dever de todo brasileiro. Mas, como disse Pedro Augusto Pinho, em artigo publicado esta semana no MONITOR, “não há, até onde se tem notícia, um partido, um candidato a posto executivo ou legislativo que diga ser sua plataforma a Independência do Brasil.”

Há candidatos nacionalistas, sem dúvida. Muitos querem mudar os rumos impostos ao país nos últimos dois anos. Mas falta, ainda nos melhores, um projeto de Nação que permeie uma estratégia de chegada ao poder e adoção de medidas que façam o Brasil voltar a se unir. Há também claro, os que não compreendem o quadro atual; e ainda os que se propõem a representar os interesses externos aos brasileiros.

O saudoso Barbosa Lima Sobrinho declarou: “Ao longo dos séculos, só há dois partidos no país: o partido de Tiradentes, defendendo os interesses do Brasil, e o de Joaquim Silvério dos Reis, traindo os interesses do Brasil”.

 

Viés de alta

Acaba de sair do forno o Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 2017, que mostra crescente procura por profissionais no setor privado: 81,7% acreditam que aumentará a contratação de consultores. Na comparação com 2014, os números de 2017 mostram o amadurecimento do setor: 21,7% dos profissionais tinham mais de 40 anos, percentual que passou para 31% no ano passado, sendo 9% com 60 anos ou mais.

O estudo, coordenado por Luiz Affonso Romano, foi realizado pelo Laboratório da Consultoria, com apoio da Associação Brasileira de Consultores (ABCO).

 

Óleo e gás

O Governo do Espírito Santo assinou nesta quinta-feira a licença de instalação do novo projeto da Imetame Logística. Uma das 27 associadas da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), a empresa desenvolverá o projeto de um terminal marítimo em Aracruz (ES) para o fornecimento de equipamentos e serviços para o setor de petróleo e gás.

A previsão do investimento é de R$ 590 milhões e geração de 900 empregos no pico da construção. A estimativa de implantação do novo terminal, localizado em Barra do Riacho, é de dois anos.

Para o diretor-presidente da ATP, Murillo Barbosa, a autorização do projeto representa um grande avanço para os planos empreendedores de adensamento econômico da região de Aracruz por meio do investimento privado.

 

Estaremos cancelando...’

Ter um produto ou serviço de qualidade não é mais suficiente. Uma experiência ruim de atendimento é o ponto final da relação de 86% dos consumidores com as empresas, e um bom atendimento pode se sobrepor ao preço para 56% deles – é o que aponta o Customer Experience Trends.

A principal crítica de quem compra (43%) é que as empresas são inconvenientes e não respeitam a decisão de cancelar um serviço. O estudo sobre a satisfação do cliente foi realizado pela Octadesk, empresa desenvolvedora de soluções para gestão de atendimento e relacionamento com o cliente, com o apoio da Tracksale, especialista em indicadores de performance da experiência do cliente.

O levantamento, que teve a participação de 373 empresas e 500 consumidores brasileiros, apontou que o tempo de espera e despreparo dos atendentes são os fatores que mais incomodam nos atendimentos, ambos apontados por 23% dos entrevistados. Os serviços de telefonia, internet e TV a cabo, foram considerados os piores para 67% dos clientes.

Em relação às pessoas envolvidas no atendimento, 84% dos consumidores afirmam que os atendentes são desqualificados, e 61% consideram que eles têm pouca autonomia, embora 43% das empresas assegurem investir em qualificação dos funcionários.

 

Mulheres unidas

Na próxima terça-feira, a Facha realiza, a partir das 9h, o evento Perspectivas do Poder Feminino. Entre os temas discutidos estão: a representatividade, assédio, violência contra a mulher e a revolução feminina no esporte. Os debates serão abertos pelas integrantes do movimento #deixaelatrabalhar, Bruna Dealtry e Renata Millington, do Esporte Interativo, e Camila Carelli, da Rádio Globo. O evento é gratuito e será realizado no campus de Botafogo.