Número de novas empresas bateu recorde no semestre

Segundo Serasa, ante 2018, valor aumentou em 20% e é o mais alto desde 2010; setor de alimentação foi o que mais cresceu.

Conjuntura / 16:35 - 20 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

De acordo com Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, foram registrados 1.515.715 novos empreendimentos no primeiro semestre de 2019, o maior número apresentado desde o início da série histórica, iniciada em 2010. Quando comparado com o mesmo período de 2018, que teve 1.262.935 novos negócios, o valor atual chega a ser 20% maior.

Do total de empresas criadas de janeiro a junho deste ano, os três setores que mais cresceram foram serviços de alimentação (8,3%), serviços de higiene e embelezamento pessoal (7,5%) e reparos e manutenções de prédios e instalações elétricas (7,0%).

O economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, avalia que os setores que tiveram maior número de novas empresas foram aqueles nos quais o custo de abrir um negócio é mais baixo.

"Com o desemprego, as pessoas buscam alternativas para gerar renda, que necessitem de pouco investimento para equipamentos, por exemplo, ou que não precisam de ponto comercial", comenta. Os Microempreendedores Individuais (MEIs) são a maior parcela de novos negócios em junho/2019 - cresceram 21,5% no comparativo entre o mesmo mês em 2018, o que representa cerca de 40 mil novos empreendimentos. Seguindo tal padrão, o acumulado mostrou 1.243.182 novos MEIs no primeiro semestre, compreendendo 82% do total de novas empresas e uma variação de 20,3% se comparado com ano passado. Até o momento, as sociedades limitadas representaram 6,7%, enquanto as empresas individuais tiveram uma participação de 5,8%.

Durante o primeiro semestre, o Norte ficou em primeiro lugar dentre as regiões com o maior crescimento, representando 23,6% do número de novos CNPJs, seguido pelo Sudeste (21,4%). Todas as outras Regiões também avançaram: Sul, com 18,4%; o Nordeste, com 18,0% e Centro-Oeste com 17,3%.

Apesar disso, no acumulado dos seis primeiros meses, o Sudeste possui 53,1% dos novos negócios, sendo a região com maior representatividade no País, seguida pelo Sul (17,4%), Nordeste (16%), Centro-Oeste (8,0%) e Norte (4,6%).

Na variação anual por estados, Roraima aparece em primeiro lugar com um aumento de 35,0% entre o período de 2018 e 2019, seguido pelo Amapá com uma alta variação de 33,7% e o Acre com 26,2%.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor