Netshoes não aceitará proposta da Centauro e cai 16%

Empresa acredita que proposta não traz garantias suficientes.

Acredite se Puder / 18:16 - 4 de jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Netshoes comunicou ao mercado norte-americano que a proposta da Centauro “não fornece garantias suficientes em relação à sua situação financeira” e não pode ser considerada como proposta superior à do Magazine Luíza e que existe grande probabilidade dessa proposta num prazo previsível e curto. Para isso, o fato de a aprovação já ter sido concedida pelo Cade, autoridade antitruste brasileira em 22 de maio de 2019, “ significa a conclusão da incorporação em cinco dias úteis após a aprovação dos acionistas. Em resposta à essa decisão as ações da Netshoes que fecharam no pregão da segunda-feira a US$ 3,68 na Bolsa de Nova York, caíram até 15,76% nesta terça-feira, e foram cotadas a US$ 3,10.

 

Ações da Braskem desvalorizam 17%

As ações preferenciais da Braskem, no pregão desta terça-feira, chegaram a registrar desvalorização de mais de 17% por causa da desistência da compra da empresa pelo grupo holandês LyondellBassel. O fim das negociações ocorreu por diversos fatores, mas o principal deles é a insegurança jurídica por conta da recuperação judicial da Atvos, a empresa de etanol do grupo Odebrecht, que controla a Braskem junto com a Petrobras. A dívida da Atvos tem como garantia ações da petroquímica. Além disso, a Odebrecht deu, em julho de 2016, todas as ações ordinárias e preferenciais que possui na Braskem como garantia de empréstimos a cinco bancos: Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, BNDES e Santander. Para alguns analistas, a forte baixa dos papéis da Braskem pode ser uma boa oportunidade para compra.

 

Analistas acreditam na valorização da OI

Os gráficos da Apligraf usados pelo Monitor Mercantil estão sinalizando um movimento de alta para as ações da Oi. Para alguns analistas, isso vai acontecer caso a recuperação judicial avance sem sobressaltos, conforme o planejado; a dívida da operadora pode diminuir e aliviar os acionistas. Em seguida, acreditam que a venda de ativos para fazer caixa poderá proporcionar maior eficiência à sua operação. Além disso, a mudança no marco regulatório do setor de telefonia, em tramitação no Congresso Nacional.

 

CVM rejeita proposta da Brazal

Depois de analisar, a CVM recusou a proposta para um termo de compromisso da Brazal – Brasil Alimentos S.A. e resolveu dar continuação ao inquérito contra Gualtiero Schlichting Piccoli, diretor de Relações com os Investidores da companhia por não ter apresentado os balanços desde 2014. O motivo: o valor contido na oferta foi considerado baixo.

 

Dólar continua caindo

Presidente do Fed sinalizou abertura para a redução das taxas de juros e prometeu manter vigilância quanto às consequências da guerra comercial. Como o corte dos juros nos EUA favorece países emergentes, como o Brasil, aumentou a sinalização da queda do dólar frente ao real.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor