Namorados: lojistas cariocas esperam aumento de 2,5% em vendas

Tíquete médio dos presentes deve ser de R$ 120 por pessoa; cartão de crédito parcelado deve ser a principal forma de pagamento.

Rio de Janeiro / 10:58 - 30 de mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O comércio lojista da cidade do Rio de Janeiro estima um crescimento de 2,5% nas vendas no Dia dos Namorados em relação ao ano passado, a terceira maior data comemorativa do setor depois do Natal e do Dia das Mães. É o que mostra a pesquisa Expectativa de Vendas para o Dia dos Namorados, realizada entre os dias 22 e 29 de maio pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio), que ouviu cerca de 500 lojistas.

Roupas esportivas, agasalhos de frio, calçados (tenis), bolsas e acessórios, joias e bijuterias, perfumes, lingerie, smartphone, produtos de beleza e flores devem ser os produtos mais vendidos no Dia dos Namorados.

Segundo a pesquisa, os lojistas também estimam que o preço médio dos presentes por pessoa deve ser de cerca de R$ 120 e que os clientes deverão utilizar o cartão de crédito parcelado como forma de pagamento, seguido do cartão de débito, cheque parcelado, a prazo (crediário) e dinheiro.

Aldo Gonçalves, presidente do CDL-Rio, disse que mesmo com essa expectativa de crescimento os lojistas acenderam a luz amarela por causa do baixo desempenho das vendas no Dia das Mães. Mesmo sendo a terceira data comemorativa mais importante para o comércio (atrás do Natal e do Dia das Mães), o setor está preocupado com o atual momento da economia, especialmente no Estado do Rio de Janeiro, o que tem colaborado para afastar ainda mais os consumidores das compras.

- Ainda assim, para estimular os consumidores, os lojistas criaram uma série de ações, entre elas promocão, facilidades de pagamento e desconto no total das compras - diz.

Ele lembra também que, além da crise financeira do estado, o comércio continua a ser impactado pelo desemprego, pela escalada da violência e pelo aumento da desordem urbana que tomou conta da capital em níveis alarmantes.

Outro dado levantado pela pesquisa é que as mulheres são as que mais presenteiam e a preferência pela compra na loja é maior do que pela internet.

Em relação as vendas conforme a localização dos estabelecimentos comerciais as lojas do Centro (+26%) serão as que mais venderão, seguidas da Zona Sul (+25.5%), Zona Norte (+25%) e as da Zona Oeste (+23,5%).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor