Advertisement

MUFG (Banco de Tokyo): Vendas de varejo

Nossa expectativa - A pequena contração em janeiro não representa uma tendência para os próximos meses. A...

Opinião do Analista / 16 Março 2018

Nossa expectativa - A pequena contração em janeiro não representa uma tendência para os próximos meses. A comparação com janeiro de 2017 revela um nível muito mais forte das vendas de varejo, com crescimento de 6,5%.

Além disso, mesmo com um desempenho ligeiramente negativo em janeiro, ocorreu uma expansão na maioria dos segmentos (6 dos 10), o que é um bom indicador de um desempenho ainda mais forte das vendas no futuro.

Durante o ano, é esperada uma recuperação contínua e mais ampla em todos os segmentos, sendo que a demanda doméstica pode ser influenciada positivamente pelo ambiente de inflação moderada (contribuindo para o poder de compra da população), com criação líquida de empregos, especialmente no mercado formal de trabalho, e condições de crédito mais flexíveis, já que esperamos taxas de juros menores, refletindo a redução acentuada da taxa Selic, que está em 6,75% e pode cair para 6,5% na reunião do Copom do dia 21 de março.