Morre Lázaro Brandão, ex-presidente do Bradesco

Em 2017, cedeu sua posição no conselho para Luiz Trabuco, mas manteve o cargo de presidente da Fundação Bradesco.

Seguros / 23:13 - 16 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Morreu em São Paulo, aos 93 anos, Lázaro de Mello Brandão, ex-presidente do Bradesco
Nascido em Itápolis, interior de São Paulo, em setembro de 1942 foi contratado como contínuo da agência de Pompeia da Casa Bancaria Almeida & Nogueira, instituição bancária que veio a se tornar o Banco Brasileiro de Descontos S.A., em 10 de março de 1943, e o conhecido Banco Bradesco S.A., razão social alterada em 1988. Passou por todas as posições dentro da carreira bancária. Em janeiro de 1963 foi eleito diretor e, em setembro de 1977, vice-presidente. Em janeiro de 1981 assumiu a posição de presidente do Bradesco, sucedendo ao então presidente Amador Aguiar, que continuou como presidente do Conselho de Administração.
Assim como Amador Aguiar, não concluiu os estudos fundamentais, porém, honoris causa, lhe são atribuídos os títulos de administrador e economista no site de relações com investidores do Bradesco.
Desde fevereiro de 1990 exerce a função de presidente do Conselho de Administração, em face da saúde debilitada de Amador Aguiar, que morreu em 1991. O presidente do Conselho representa a Fundação Bradesco, na prática, controladora do Bradesco.
Em 1999 decidiu ceder sua posição como presidente do banco, mas não do conselho, tendo como substituto Márcio Artur Laurelli Cypriano; 10 anos depois, em 2009, passou aPpresidência para Luiz Carlos Trabuco Cappi, dando assento a Márcio Cypriano no Conselho de Administração. Este, curiosamente, pouco mais de um ano depois, renunciou ao cargo, sem muito alarde, denotando que a perda da liderança do mercado para o Banco Itaú não foi algo tão bem digerido por Lázaro Brandão.
Em 11 de outubro de 2017 cedeu sua posição no conselho para Luiz Trabuco, porém, manteve o cargo de presidente da Fundação Bradesco e da Cidade de Deus Participações, controladoras do Bradesco, continuando no poder.
A assessoria de imprensa do banco não informou a causa do falecimento. Lázaro deixa viúva, duas filhas e um neto.

Firjan - Em nota, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) "expressa seu profundo pesar pelo falecimento do ex-presidente do Bradesco e do Conselho de Administração do banco, Lázaro Brandão. Considerado um dos banqueiros mais importantes da América Latina, ele dedicou mais de 75 anos de sua vida ao comando do banco que viu nascer e do qual foi sucessor de seu fundador, Amador Aguiar. Será sempre lembrado pelo seu talento, honradez e como um homem de extrema visão de futuro e empreendedora".

Com informações da Agência Brasil

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor