Advertisement

Modalmais: abetura 13.03 - dia tenso, mas pode melhorar

Mercados no exterior não ajudaram Ibovespa, operando com viés de queda.

Opinião do Analista / 12:09 - 13 de Mar de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Bovespa mostrou queda de 0,20%, com o índice em 97.828 pontos no fechamento de ontem, dia 12 de março. Entretanto, nossa percepção foi positiva pela absorção de realizações de lucros de curto prazo, depois da forte alta da véspera de 2,79%. Os mercados no exterior não ajudaram operando com viés de queda.

Hoje, mercados da Ásia encerraram o dia com perdas, com destaque negativo para Xangai e Tóquio com respectivamente -1,09% e -0,99%. Os principais mercados da Europa iniciaram o dia fracos, mas vão ganhando tração e passando para o campo positivo. Os futuros do mercado americano se recuperam e deve motivar comportamento positivo do Ibovespa no Brasil que começou mostrando alta de 0,44%.

No cenário externo, ainda prevalecessem as consequências da rejeição pelo Parlamento britânico do projeto de Brexit de Theresa May. Hoje devemos ter votação sobre Brexit sem acordo ou extensão do processo com pedido de adiamento. Mas para que ocorra tem que existir boa razão, segundo a União Europeia, e complicações por conta de eleições que ocorrem na cúpula da União Europeia. Assim, há possibilidade que o adiamento seja por prazo curto, algo como até maio.

Theresa May ficou ainda mais fraca depois dessa votação e continua lutando pelo Brexit e negando novo plebiscito. O ministro Hammond disse que a economia do Reino Unido segue robusta apesar das incertezas, mas reduziu sua projeção de crescimento de 2019 de 1,6% para apenas 1,2%.

Nos EUA, tivemos o anúncio da inflação medida pelo PPI de janeiro (atacado) com alta de 0,1% e núcleo com alta de 0,1%, pouco abaixo da expectativa. As encomendas de bens duráveis mostraram expansão de 0,4% em janeiro e sem o setor automotivo, queda de 0,1%. Na sequência dos mercados no exterior, o petróleo mostrava alta de 1,41%, com o barril cotado a US$ 57,67. O euro era transacionado em alta para US$ 1,13 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 2,62%. O ouro e a prata mantinham altas na Comex e commodities agrícolas com viés de baixa na bolsa de Chicago.

No Brasil, o foco fica na reforma da Previdência e criação da CCJ hoje (13 de março) com indicação de membros e na posição do governo em negociar emendas e cargos de segundo e terceiros escalões. Na Economia, o IBGE anunciou que a produção industrial de janeiro encolheu 0,8%, no ano -2,6% e em 12 meses com pequena expansão de 0,5%. Destaque negativo para a queda de bens de capital com -3,0% e queda de 10,2% no acumulado do trimestre. Houve queda em 13 dos 26 ramos considerados.

Os DIs começando o dia com queda de juros até por conta da produção industrial fraca (Brumadinho não trouxe grande influência), dólar em queda de 0,28% e cotado a R$ 3,804. Bovespa com perspectiva de alta.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor