Advertisement

Ministro do STF ganhará 64% mais que europeu

Valor pretendido equivale a 18 vezes o salário médio brasileiro O aumento de 16,3% perseguido pelos ministros do Supremo Tribunal...

Conjuntura / 10 Agosto 2018

Valor pretendido equivale a 18 vezes o salário médio brasileiro

O aumento de 16,3% perseguido pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) deixaria seus vencimentos ainda mais vantajosos quando comparados aos integrantes de cortes superiores na Europa. Os ministros do STF pretendem pular de R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil.
Um estudo de 2016 da Comissão Europeia para a Eficiência da Justiça, divulgado pela BBC, mostra que um juiz da Suprema Corte dos países do bloco ganhava, em 2014, 4,5 vezes mais que a renda média de um trabalhador europeu.
No Brasil, o vencimento atual corresponde a 16 vezes a renda média de um trabalhador do país (que era de R$ 2.154 no fim de 2017). Com o aumento, passaria para 18 vezes.
Em 2014, um magistrado da Suprema Corte de um país da União Europeia recebia, em média, 65,7 mil euros por ano. Ao câmbio atual, cerca de R$ 287 mil, ou R$ 23,9 mil mensais. Os ministros brasileiros pretendem receber vencimento 64% superior aos europeus.
O cálculo não inclui benefícios extras. De acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cada um dos 18 mil magistrados (estaduais e federais) custam, em média, R$ 47,7 mil por mês.
O senador Dalírio Beber (PSDB-SC), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que serve de base para elaboração do Orçamento 2019, disse que não há espaço para reajustes de servidores públicos.