Ministério da Economia reitera que não quer ver país se recuperar

Radicais ideológicos mantêm opção preferencial por ausência de investimentos.

Fatos e Comentários / 19:55 - 5 de jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Ministério da Economia avisa, em nota, que não encaminhará qualquer mudança na Lei do Teto dos Gastos para excluir investimentos do limite de despesas. “O Ministério reitera a importância do controle dos gastos públicos para que o país volte a ter equilíbrio nas contas públicas.” E completa: “Com saúde financeira, o Brasil poderá aumentar o investimento público e privado e crescer de forma consistente por vários anos seguidos.”

Ninguém quer descontrole dos gastos, nem acredita que será possível crescer sem saúde financeira. Mas, igualmente, qualquer economista que tenha observado o mundo, ao menos, a partir de 2008 compreende que a fábula da austeridade e da retomada da confiança virou pó. Os países que conseguiram se sair melhor após a crise – entre eles o Brasil – foram os que souberam usar o investimento público para puxar a economia.

Desde 2015, nosso país implanta uma receita neoliberal que só piora a crise. Com a equipe de Paulo Guedes, a ideologia suplantou qualquer resquício de racionalidade, e o programa virou ultraneoliberal. Os resultados não param de se apresentar a cada semana, e a reforma da Previdência só trará, a curto prazo, menos consumo, pois cortará gastos daqueles que mais usam a renda em consumo.

Paulo Guedes já foi dono do Ibmec e só investiu na educação quando percebeu o potencial que teria, pela demanda dos jovens. Parece ter esquecido a lição: empresário investe se tem demanda; com alta ociosidade e baixa renda, a conversa da multiplicação dos investidores é apenas para conversa para enganar o distinto público.

 

Campeão

Entre 2015 e 2018, o gasto médio anual com juros no Governo Federal brasileiro equivaleu a 6,5% do PIB, enquanto no México foi de 3,7%, na Argentina ficou em 2,3%, na China, 0,8%, na Rússia, em 0,5%, e no Chile, apenas 0,3%. No conjunto dos países de renda média, a despesa com juros respondeu por 1,9% do Produto Interno Bruto, mostra o economista Marcio Pochmann.

 

Bolsas

Do multibilionário Warren Buffett: “O mercado de ações é um dispositivo para transferir dinheiro dos impacientes para os pacientes.” Alguém mais cínico poderia dizer: “Transferir recursos de otários para especuladores.”

 

Porto seguro

A crise abateu o sonho dos jovens em trabalhar nas startups. Levantamento feito pela Randstad Employer Brand com 4.073 profissionais brasileiros revela que apenas 6% dos profissionais preferem trabalhar nesses novos negócios atualmente. Quase metade (45%) declara preferência por trabalhar em multinacionais.

Para Fabio Battaglia, presidente da Randstad no Brasil, “quando o país estava com ótimos níveis de emprego, havia espaço e vontade para se tomar risco profissional, pois não se sentia grande dificuldade de recolocação. Após a retração econômica e os níveis maiores de desemprego, os profissionais ficaram mais conservadores e cuidadosos”. As multinacionais passam sensação de estabilidade.

 

Reprovados

Deputados bolsonaristas apresentaram na Assembleia do Rio proposta de CPI para tentar emparedar a Uerj, sem citar um fator determinado a ser apurado. Queriam mesmo é o fim da Lei das Cotas e da autonomia universitária. O pedido de CPI levou surra por 31 a 17.

 

Rápidas

Foi aprovado o simpósio temático “Militares na História do Brasil: Ontem, Hoje e Perspectivas” para o 2º Encontro Internacional História & Parcerias, evento que a Associação Nacional de História (ANPUH-RJ) realizará na Universidade Veiga de Almeida de 21 a 25 de outubro. Os interessados em apresentar trabalhos poderão obter mais informações em historiaeparcerias.rj.anpuh.org/site/capa *** Até 9 de junho, acontece em Belo Horizonte a 29ª edição da Expocachaça, no Expominas *** O Bistro do Paço, situado no histórico Paço Imperial, no Centro do Rio, comemora 25 anos com cardápio especial e promoções *** O Passeio Shopping apresenta neste sábado o espetáculo infantil Romeu e Julieta no Nordeste *** A Mostra Cine Cultura na ACRJ exibe dia 18 o filme Rio, Zona Norte (1957), às 18h *** O Shopping Jardim Guadalupe reúne, dias 7, 8 e 9, amor e festa junina no Arraiá dos Namorados *** A Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan) contratou Ivan Tostes Coimbra como diretor-executivo *** Os desafios à implementação da Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD compõem o seminário que o O Ibef Rio realizará nesta quinta, a partir de 8h30, na sede (Av. Rio Branco, 156, 4º andar – ala C).

 

 

 

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor