Advertisement

Milagre da multiplicação de apoiadores

Em um mês, pesquisa multiplica por 10 número dos que concordariam com idade mínima de 65 anos para aposentadoria.

Fatos e Comentários / 19:45 - 18 de Jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Sempre deve-se ter cuidado com pesquisas encomendadas por quem tem interesse direto no resultado, ainda que realizadas por empresas conhecidas. É o caso da realizada pelo Ibope para o Apoie a Reforma, grupo que reúne 77 instituições que, como o nome entrega, defende as mudanças na Previdência.

Chama mais a atenção, porém, quando os resultados colidem com pesquisa feita pelo mesmo instituto, um mês atrás, também para outra entidade defensora da reforma, a CNI. Nesta, apenas 6% dos entrevistados afirmam que uma pessoa deve se aposentar com 65 anos ou mais. Pois na pesquisa divulgada nesta segunda-feira, feita pelo mesmo Ibope, o percentual dos que a idade mínima para aposentadoria deveria ser de 65 anos para homens, no setor público ou no privado, pulou para 62%. Tudo bem que os resultados de uma pesquisa dependem das perguntas feitas. Mas a diferença é estapafúrdia.

(Vale abrir parêntese: uma das questões era se a pessoa concordava com a frase “Aceito que as regras da aposentadoria mudem, desde que eu consiga taxas de juros mais baixas, menor inflação e mais emprego”. Que tal uma inversão: “Aceito que os juros baixem, para que tenhamos menor inflação e mais emprego, sem precisar mexer na Previdência”? Bem, esta, claro, nunca seria feita. Fecha parêntese)

Apesar de tudo, há fatos dos quais não se consegue fugir: a maior parcela dos brasileiros, 3 em cada 10, é totalmente contra a reforma, confessa a pesquisa do Apoie. Somados aos que são parcialmente contra, temos praticamente metade da população (49%). Apenas 19% apoiam integralmente as mudanças, e 25% são parcialmente a favor.

 

Só que não

Uma pergunta, na pesquisa encomendada ao Ibope pelos empresários que já esqueceram o que é produção e vivem de rendas no mercado financeiro, representa bem o rumo do levantamento: “Alguns especialistas avaliam que a reforma da Previdência vai gerar uma economia de aproximadamente R$ 1,2 trilhão em dez anos. Na sua opinião, esse dinheiro deve ser utilizado para pagar as aposentadorias ou deve ser investido em saúde, segurança, educação, transporte e obras pelo país?”

Claro que 77% responderam saúde etc. Só que o dinheiro do corte na Previdência não irá para nada disso. Será direcionado para pagar os juros da dívida, confessa o próprio ministro Paulo Guedes.

 

Produtividade nas patentes

O presidente do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Cláudio Furtado, afirmou que o estoque de pedidos de patentes aguardando decisão será reduzido em 80% em dois anos. Durante o CAS Summit de Inovação, evento realizado pelo Chemical Abstracts Service, Furtado garantiu que o órgão aumentará em 350% a eficiência nas decisões técnicas. “Atualmente, tomamos 17 mil decisões técnicas por ano e passaremos a realizar 64 mil”, afirmou.

Uma das iniciativas é a simplificação do exame de patentes com o auxílio de um programa que oferece segurança jurídica às decisões, sem que o examinador perca a sua autonomia por decidir ou não pela concessão do registro, garante o presidente do INPI.

Atualmente, o atraso no registro de marcas e patentes no Brasil chega a 7,2 anos. A meta é reduzir para dois. “Se o Brasil produz 30 mil pedidos de patentes por ano, e a China, 1,5 milhão, existe algo de muito errado por aqui e estamos lutando para reverter este cenário”, disse Furtado.

A agilidade ajuda, mas o que diferencia os dois países neste campo é a forma como se desenvolve a economia. Lá, com empresas nacionais e planejamento centralizado; aqui, com multinacionais que deixam a inovação para suas matrizes.

 

Tá russo

Se a Globo é comunista e o conteúdo vazado evidenciá-la como Relações Públicas da Lava Jato, Marilena Chauí deverá retratação a Moro, por acusá-lo de agente da CIA. Ademais, “Russo” é o codinome dele no grupo de Telegram dos procuradores. Alerta, patriotas: esse Sergio é Sergei!

 

Rápidas

Este é o último mês para inscrição no Prêmio CFA Society Brazil de Monografia em Finanças. Os candidatos devem enviar sua monografia junto com a ficha de inscrição e demais documentos de identificação e escolaridade para premio@cfasociety.org.br *** Apresentar a cultura de vários países por meio de objetos é a proposta da “ExpoArte Artesanato Mundial”, que ficará no Caxias Shopping até 7 de julho *** A coach e terapeuta Ana Paula Freitas fará o curso “Classe Barras de Access”, com certificado internacional, no dia 28. Reservas: (21) 99546-3331.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor