Microsoft faz mais cortes em negócio de smartphones

Empresas / 17:05 - 25 de mai de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Microsoft informou nesta quarta-feira que irá demitir 1.850 funcionários, a maioria, contratados de sua divisão de smartphones. Também dará baixa de US$ 950 milhões em seus ativos. Segundo o presidente Satya Nadella, a intenção agora é concentrar os esforços na área mobile apenas onde for possível se diferenciar da concorrência. O Windows Phone possui, no mundo, menos de 2% de market share, tendo de enfrentar a dominância de Android e iPhone. Do total de demissões, 1.350 acontecerão na fábrica da empresa na Finlândia, adquirida da Nokia em 2013. O impacto financeiro dos cortes devem ser completados até julho de 2017. Nadell promete não ser o fim das empreitadas da empresa na área móvel. “Vamos continuar a inovar em dispositivos e nos nossos serviços em nuvem para plataformas móveis”, disse em comunicado. Desde o ano passado a Microsoft vem desfazendo os investimentos feitos na fabricação de telefones móveis. Vendeu a fábrica da Nokia que tinha no Brasil, unidade na Ásia, e anunciou milhares de demissões. Quando comprou a divisão de celulares da Nokia, há três anos, pagou cerca de US$ 7,2 bilhões, sem nunca ter conseguido recuperar o investimento. Na semana passada, a companhia anunciou a um acordo para vender seus ativos de smartphone básico (feature phone), de baixo custo, à FIH Mobile Ltd., subsidiária da tailandesa Foxconn Technology Group, e à HMD Global, Oy por US$ 350 milhões. Como parte do negócio, a FIH Mobile Ltd. também irá adquirir a Microsoft Mobile Vietnam, unidade de fabricação da empresa em Hanói, Vietnã. Com o fechamento dessa transação, aproximadamente 4.500 empregados serão transferidos para FIH Mobile Ltd. ou HMD Global, Oy, em conformidade com a legislação local.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor