Mesmo com cultura em baixa, surge nova editora no Rio

Por Paulo Alonso.

Opinião / 17:47 - 11 de jul de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Em um Brasil que tem tido, nos últimos tempos, a sua cultura desprezada e renegada lamentavelmente a planos inferiores e com uma educação posta a escanteio, é notícia auspiciosa tomar conhecimento sobre a criação de uma nova editora, no Rio de Janeiro.

Idealizada pela professora e advogada Marta Maria Alonso de Siqueira (uma mera coincidência de sobrenome) e pelo professor Mauro Márcio de Paula Rosa, a Editora Ratio, em seus primeiros meses de vida, já lançou três importantes obras: Camões para ser lido e ouvido, Tópicos de argumentação e retórica e Machado de Assis em Long Play, uma reedição, em CD, do primeiro vinil com obras do autor, produzido no Brasil, em 1958, nas vozes dos atores Paulo Autran, Tônia Carrero, Margarida Rey e César Ladeira.

De acordo com Marta de Siqueira, diretora da editora, Machado de Assis em Long Play é um livro que estava faltando nas estantes dos machadianos mais exigentes e nas listas bibliográficas que elencam as mais raras obras de estudos desse autor estupendo e que dá nome à Academia Brasileira de Letras. Trata-se do primeiro registro fonográfico de poemas, contos e crônicas do escritor fluminense.

O disco, um vinil estereofônico em 33 rotações por minuto, foi, segundo Marta, produzido numa edição limitada, tornando-se, assim, praticamente inexistente. Organizado por Mauro de Paula Rosa, conhecido como formador de uma das bibliotecas machadianas mais completas do país, que guarda cerca de 3.500 obras do autor de Helena, Quincas Borda, Dom Casmurro, A mão e a luva e Esaú e Jacó, dentre tantas outras preciosidades de Machado de Assis.

 

Machado, Camões e Tancredo chegam

em um momento de desencantos

 

A aquisição desses exemplares está contada nesse livro de leitura sedutora e, ao mesmo tempo, provocante. O relato da formação da coleção que Mauro de Paula Rosa faz é seguido de textos que enriquecem não somente a crítica machadiana, como, também, a bibliografia dos estudos machadianos e a história da própria fonografia brasileira.

Ainda contém a transcrição completa das obras gravadas em LP e que estão nessa obra regravada em CD. Prazeroso ler e ouvir quatro dos maiores atores brasileiros em interpretações inesquecíveis daquele que continua sendo o maior escritor brasileiro de todos os tempos e um dos maiores escritores da literatura mundial.

Com prefácio do educador e escritor Arnaldo Niskier, da Academia Brasileira de Letras, Camões para ser lido e ouvido é uma obra de grande valor e importância cultural. Afinal, Camões foi um dos homens máximos do Renascimento, tamanha a grandeza, genialidade e relevância da sua obra.

A escrita de Camões ajudou a estruturar os gêneros cultuados por ele e a consolidar o modo de ser da língua portuguesa. Sua obra lírica tem o mesmo peso e importância do seu poema épico. Os sonetos apresentados nesse livro representam o que há de mais musical, conciso e acessível na lírica de Camões. E o organizador dessa bela edição, Mauro de Paula Rosa, ainda teve a delicadeza de inserir um encarte em Braile que permitirá que o quase sempre esquecido leitor de Braile possa também conhecer mais um pouco sobre a vida, a obra e a trajetória de Luiz Vaz de Camões – o maior poeta lírico da Língua Portuguesa.

Niskier, em seu texto, escreve estar diante de mais uma cuidadosa edição preparada pelo professor Mauro de Paula Rosa, importante crítico machadiano que, como editor, publicou dezenas de livros pela extinta Editora Ópera Prima, alguns dos quais prefaciados por ele próprio, como a formidável biografia do Barão do Rio Branco, escrita por Francisco de Paula Cidade.

O singular estilo fluido do professor Mauro de Paula Rosa encontra consistência na bagagem literária, que permite a simplicidade com que registra a incorporação do eterno ao contingente. Sua criação, segundo Niskier, tem forma significante. Para o imortal, o resultado foi a elaboração de um livro consistente e que enaltece, em texto e áudio, Camões, famoso por seu monumental Os Lusíadas.

Tópicos de argumentação e retórica foi produzido para advogados, jornalistas, professores e pesquisadores e é, na realidade, um guia prático, reflexivo, analítico e crítico para aumentar a qualidade da escrita argumentativa. Essa série, e esse é o primeiro dos cinco que ainda virão, apresenta recursos de linguagem usados por escritores e oradores de sucesso nos seus diferentes processos de redação ou de fala em público.

Esse primeiro volume da série foi escrito a partir de um discurso de Tancredo Neves, inédito em livro e em mídia eletrônica. Ao ouvir o discurso de Tancredo, registrado no CD que acompanha o livro, o leitor verá que, ainda que tenha sido feito de improviso, o discurso possui uma estrutura lógico-formal muito engenhosa, apesar de também ser marcado pela simplicidade sofisticada.

A análise desse discurso revela, outrossim, o modus faciendi de Tancredo e sua engenharia textual. Mostra, ainda, que em todos os tipos de dissertação – seja o produzido na empresa, na política ou na academia – o fundamental é que ele persuada o leitor.

Com o lançamento dessas três primeiras obras, a Editora Ratio começa a sua trajetória de forma brilhante, com o propósito firme de investir em qualidade literária, resgatando grandes nomes da cultura e, ao mesmo tempo, dando vida e voz a textos simplesmente extraordinários. Machado, Camões e Tancredo chegam em um bom momento, quando a vida nacional vive desilusões, decepções, desesperanças e desencantos.

 

 

Paulo Alonso

Jornalista e chanceler da Universidade Santa Úrsula.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor