Memória curta: o FGTS e o PIS de Temer e Bolsonaro

Em 2017 e 2018, após liberação de saques, o mantra era o mesmo: agora vai.

Fatos e Comentários / 19:23 - 22 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

No primeiro semestre de 2017, o Governo Temer deu uma banana para os métodos ortodoxos e recorreu à liberação do saque do FGTS para injetar R$ 44 bilhões na economia. Analistas de mercado, brandindo diplomas das mais conhecidas escolas dos EUA, comemoraram os primeiros resultados e disseram que “agora vai”.

Este colunista – que pretende incorporar um título de Harvard ao currículo, e para isso já planejou pegar dicas com o governador Wilson Witzel no ano que vem – alertou: “Mas a injeção desse dinheiro é insuficiente, por si só, para recuperar a economia. Não só por falta de estratégia, mas porque o grande ralo que esteriliza os gastos públicos continua aberto.” O resultado foi mais um PIB anêmico, de 1,1%, revisado agora para 1,3% (que teria sido 0,4 ponto percentual pior sem o saque, vale ressaltar).

Em 2018, a receita foi repetida, com R$ 34 bilhões do PIS/Pasep. Costuma-se dizer que o brasileiro tem memória curta. Pois os economistas de mercado tascaram, novamente, a mesma previsão – furada. O PIB repetiu 1,1% (a FGV acredita que, com a nova metodologia do IBGE, será revisado para 1,4%).

Em 2019, o ministro Paulo Guedes, ortodoxo fundamentalista, não se corou ao recorrer ao mesmo expediente heterodoxo e liberou R$ 30 bilhões, novamente do FGTS. E o final do ano presencia a mesma cantilena dos analistas de mercado e dos porta-vozes na mídia: a economia entrou no eixo, e 2020 trará crescimento acima de 2,2% (no final de 2018, previam crescimento de 2,55% para o PIB deste ano).

Fica novamente o mesmo aviso: diminuam as expectativas, pois a decepção será menor.

 

Caraça solar

O Santuário do Caraça, paraíso situado a cerca de 120km de Belo Horizonte, entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, acaba de inaugurar a sua usina fotovoltaica, que deve gerar cerca de 40% da energia necessária para o funcionamento do local.

Uma ampla área foi preparada atrás da Fazenda do Engenho para receber 270 painéis para captar a energia solar. De acordo com o padre Emanuel Bedê, um dos responsáveis pela iniciativa, o Santuário do Caraça sai na frente ao adotar este tipo de geração de energia. “Temos o compromisso com a sustentabilidade e o meio ambiente. Além do benefício de economia na conta, avançamos mais na preservação do Santuário do Caraça, que está aos nossos cuidados há 200 anos”, explica.

O complexo é vanguardista em geração de energia para consumo próprio, sendo responsável pela segunda usina hidrelétrica de Minas Gerais.

Se a Agência de Energia Elétrica (Aneel) não estragar o sistema de geração solar fotovoltaica no Brasil, é mais uma vez um exemplo a ser seguido.

 

Núcleo operacional

Certa vez, Augusto Nunes listou o “Núcleo Operacional Financeiro” dos “Defensores do Lula”: Palocci, Eike e... seu atual patrão na Record, Edir Macedo (em comum, todos passaram uma temporada na cadeia). Nunes se converteu? Retuítem até chegar no bispo, ele nunca nos pediu nada.

 

Rápidas

Nesta terça-feira, o Rio de Janeiro recebe o Archaday, mostra de arquitetura e design de interiores promovido pela Archademy, primeira aceleradora do país voltada a este segmento. Será no Teatro XP Investimentos, das 14h às 17h30. Detalhes aqui *** A Align Technology terá curso de credenciamento no Rio de Janeiro para os ortodontistas que desejam trabalhar com Invisalign. A capacitação acontecerá em 29 e 30 de novembro *** O cantor e compositor Arlindinho realizará show neste domingo, a partir das 16h, no Shopping Jardim Guadalupe *** O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) realizará o III Ciclo de Palestras de Direito Administrativo sobre a nova Lei de Licitações e Contratos, nesta terça-feira, das 17h30 às 20h, no Centro do Rio. Inscrições aqui *** Também na terça-feira, às 19h, a Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) realizará o seminário “Negócio Jurídico Processual no Âmbito Tributário”. Mais informações aqui *** Nesta segunda, das 15h às 19h, tem Tarde Dançante no Carioca Shopping *** A Capes lançou, nesta sexta-feira, o Entre Mares, programa de seleção de projetos que vai destinar R$ 1,3 milhão a docentes de pós-graduação que tenham linhas de pesquisa relacionadas ao derramamento de óleo das praias brasileiras.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor