Meio ambiente na Semana do Clima

Encontro deve resultar numa agenda comprometida com a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

Meio Ambiente / 16:00 - 9 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Entre 19 e 23 de agosto, realizar-se-á em Salvador (BA) a Climate Week ou a Semana do Clima da América Latina e Caribe. A reunião é uma preparação regional para a Conferência do Clima da ONU (COP25), que ocorrerá no Chile em dezembro de 2019, com a participação confirmada do Brasil.

A Semana do Clima visa avaliar e unir esforços para a implementação do Acordo de Paris de 2015. O encontro reunirá em Salvador autoridades locais e estrangeiras da América latina e Caribe bem como o setor privado e a sociedade civil visando ações estratégicas já ajustadas na COP 24 para mitigar os efeitos das mudanças climáticas.

Traçar metas e ações para concretizar o objetivo do Acordo de Paris envolve foco em transformações ambientais, econômicas e sociais bem como maior compromisso dos países para um mundo mais resiliente, com a diminuição significativa das emissões de carbono e com o objetivo de limitar o aquecimento global em até 1,5º C até 2050.

Visando à implementação do Acordo de Paris, alguns países traçaram objetivos para 2019 e 2020 tais como um maior intercâmbio para ações integradas de redução de carbono em todos os níveis de governo, trocas de experiências mediante práticas colaborativas para soluções com foco no desenvolvimento sustentável.

As conferências regionais refletem a urgência de uma ação transformadora com enfoque na consecução dos objetivos em áreas setoriais e regionais. Soluções participativas e contribuições serão discutidas nas diversas áreas temáticas, provendo novas ferramentas e estratégias de participação também nas áreas de mobilidade urbana, mercado de carbono, políticas públicas de emissão zero de carbono e de engajamento entre as nações para uma economia de baixo carbono.

Estratégias para um melhor aproveitamento dos recursos naturais como a água e o solo, para a preservação dos ecossistemas bem como para baixas emissões nas atividades agrícolas e industriais serão também enfatizadas e ensejarão recomendações.

O evento é organizado pela ONU – Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) – e demonstra que a Prefeitura de Salvador está atenta à necessidade de uma ação global e à importância de programas locais dentro da agenda climática para o desenvolvimento da economia da cidade.

O encontro deve resultar numa agenda comprometida com a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas com ênfase nas finanças climáticas, transportes sustentáveis, crédito de carbono e outras oportunidades de ação para superar os desafios do clima que já anuncia incremento do aquecimento global, com um aumento da temperatura média de até 6º C até 2100.

Espera-se que o evento em Salvador seja fértil não apenas em benefício do desenvolvimento sustentável das cidades, mas igualmente para manter o protagonismo do Brasil na liderança climática com a apresentação de uma agenda propositiva apta a gerar resultados efetivos de melhora da qualidade de vida das presentes e futuras gerações.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor