Advertisement

Mais de 200 milhões realizam trabalho infantil

Agricultura responde por 71% dos casos entre crianças e jovens.

Internacional / 23:01 - 12 de Jun de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) aponta que 218 milhões de crianças entre cinco e 17 anos realizam trabalho infantil. Em termos absolutos, a maior parcela, 72,1 milhões, está na África, seguido pela Ásia e pelas Américas.

De acordo com a OIT, uma em cada cinco crianças na África trabalha. O número corresponde a 19,6%. A prevalência em outras regiões está entre os 3% e os 7%. A agência da Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que os meninos parecem enfrentar um risco maior de trabalho infantil, mas isso também pode ser um reflexo de uma subnotificação do trabalho das meninas, particularmente no trabalho infantil doméstico.

Analisando os setores econômicos que mais empregam menores de idade, a agência da ONU informa que a agricultura é responsável por 71% do trabalho infantil, seguida pelos setores de serviços e da indústria.

No Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, lembrado nesta quarta-feira, a secretária-executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), Isa Oliveira, afirmou que atualmente ainda há uma naturalização do trabalho infantil, como se fosse algo positivo para crianças e adolescentes.

“Mas é interessante observar que essa naturalização é para crianças e adolescentes de famílias de baixa renda, que são vítimas de exclusão social”, disse. A secretária ressaltou que negros são maioria entre crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2016 mostram que o Brasil tem 2,4 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos trabalhando. Os adolescentes pretos e pardos correspondem a 66,2% do total do grupo identificado em situação de trabalho infantil.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor