Magazine Luiza diz que avalia realizar oferta pública de ações

Acredite se puder / 11 maio 2017

A rede de varejo Magazine Luiza contratou assessores para avaliar uma oferta pública de ações da companhia, informou o grupo nesta quarta-feira em comunicado ao mercado. A empresa divulgou o comentário em resposta à reportagem da Coluna Broadcast, publicada na manhã desta quinta, que afirma que a empresa prepara oferta de ações de R$ 1 bilhão. “Não há, nesta data, qualquer definição quanto à realização da oferta, bem como quanto à sua estrutura e volume”, afirmou o Magazine Luiza.

 

Anac reajusta tarifas do Galeão e Confins

A Anac reajustou tarifas aeroportuárias do contrato de concessão dos aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, e de Confins, em Minas Gerais, segundo publicou nesta quinta-feira o Diário Oficial da União. As tarifas do Galeão foram reajustas de 4,08% a 5,75%, enquanto as de Confins, foram aumentadas de 4,08% a 4,70%. As tarifas de embarque, por exemplo, no Galeão, passaram a R$ 29,41 para voos domésticos e a R$ 52,09 no caso dos voos internacionais. Em Confins, os valores passaram a R$ 29,13 e R$ 51,58, respectivamente.

 

Biotoscana anuncia IPO na bolsa paulista

O grupo farmacêutico Biotoscana Investments protocolou pedido de registro para realizar uma oferta inicial de recibos de ações (BDRs) na B3. Com sede em Luxemburgo, a Biotoscana Investments, seu nome oficial, se apresenta como maior grupo integrado latino-americano do setor, com operações no Brasil, Argentina, Colômbia, Bolívia, Chile, Equador, México, Paraguai, Peru e Uruguai. O escritório de relações com investidores está sediado em São Paulo. A operação envolve a venda de um lote primário (papéis novos) e secundário (ativos detidos por atuais sócios) e será coordenada por JPMorgan, Itaú BBA e BTG Pactual. Os BDRs vendidos na oferta serão recibos de ações da companhia negociadas no segmento Euro MTF da Bolsa de Valores de Luxemburgo. Segundo a empresa, os recursos a serem obtidos com a oferta primária serão usados para quitação parcial de empréstimo com o Bancolombia e resgate dos certificados de ações. O fundo Advent Cartagena, a Biotoscana Secondary Investment, e fundos Essex Woodlands, além dos investidores pessoa física Robert Friedlander e Roberto Luiz Guttman são vendedores na oferta secundária.

 

Sabesp pede adiamento na revisão tarifária

A Sabesp, companhia de saneamento do Estado de São Paulo, afirmou que pediu à agência reguladora Arsesp a postergação por 30 dias do cronograma de revisão tarifária. A companhia argumentou que o pedido é para que a revisão considere um relatório técnico dela mesma sobre glosa em tubulações praticada no primeiro ciclo, para incorporá-la na base de cálculo preliminar, além de prestar esclarecimentos adicionais ao Plano de Negócios solicitados pela Arsesp.

 

BTG Pactual fará desinvestimentos

O BTG Pactual venderá participação na PetroAfrica e na Eneva no momento certo, disse o diretor financeiro João Dantas à Bloomberg em entrevista por telefone. Dantas disse que BTG e Petrobras estão alinhados em relação à venda da PetroAfrica. A PetroAfrica é ativo maduro e estratégico, mas requer profundo conhecimento local.

 

Assessor de tribunal europeu contraria Uber

O Uber fornece um serviço de transporte e precisa de licença, afirmou um assessor do principal tribunal da União Europeia nesta quinta-feira, avaliação contrária à da companhia norte-americana, que afirma que é apenas uma ferramenta digital que conecta passageiros e motoristas. A opinião não vinculante do advogado-geral Maciej Szpunar significa que o Uber poderá ser regulado por países europeus como serviço de transporte, submetendo-se a regras de licenciamento local, diferente do que aconteceria se a empresa for considerada como um “serviço da sociedade da informação”. “A plataforma eletrônica Uber, embora inovadora, cai no campo do transporte. Por isso o Uber poderá ser obrigado a obter as licenças e autorizações necessárias junto a autoridades nacionais”, informou em comunicado a Corte de Justiça da União Europeia (ECJ, na sigla em inglês). Embora a opinião do advogado-geral não seja vinculante, o tribunal costuma acompanhá-la na maior parte dos casos.