Limite para cheque especial reduz lucro de bancos em R$ 2,6 bi

Êpa, estão achando que houve o vazamento? A CVM tem de apurar.

Acredite se Puder / 19:30 - 28 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A decisão do Banco Central em estabelecer o teto máximo de 8% para a cobrança de juros do cheque especial deve provocar impacto de R$ 2,6 bilhões para o sistema, o que significa algo em torno de 1% a 3% do lucro líquido dos maiores bancos no próximo ano, segundo a opinião dos analistas do Credit Suisse. Porém, eles admitem que o efeito poderá ser mais limitado, pois essas instituições terão capacidade de reduzir os problemas através de uma taxa para o cliente utilizar o produto e também pela possibilidade de diminuir o capital alocado.

Os especialistas do banco suíço ressaltam que a cobrança de taxas dos clientes para um limite de crédito pré-aprovado, deixa o mercado mais alinhado com as práticas internacionais. E relembram que a possibilidade de adoção de alguma medida nesse sentido já tinha sendo levantada há algum tempo e provavelmente pode ter uma parcela de contribuição na performance um pouco pior dos bancos nas últimas semanas.

Êpa, estão achando que houve o vazamento e alguém se aproveitou da informação privilegiada. Bom, a CVM tem de apurar.

Os do Itaú BBA estão prevendo que os lucros devem cair cerca de 3% para os grandes bancos, pois acham que a medida é levemente negativa, apesar de poder ser parcialmente compensada por aumento nas tarifas e com uma melhor alocação de capital.

 

Opep descarta cortes de produção em 2020

Uma semana antes de uma reunião onde se espera que os membros da Opep decidam sobre a política para o petróleo no próximo ano. Nesta quinta-feira, o conselho econômico da organização anunciou que o mercado se mantenha equilibrado em 2020 no caso de se continuarem com os níveis de produção atuais. No relatório divulgado consta que o excedente de produção na primeira metade do próximo ano deverá ser, em grande parte, compensado por um défice nos últimos seis meses do ano. E relatório não contempla, contudo, a hipótese de avançar com aumentos nos cortes sobre a produção da matéria-prima. Também não é examinada a opção de estender os cortes atualmente em vigor por um período mais longo do que aquele acordado – para já, espera-se que a política de cortes termine em março do próximo ano. Tais notícias foram neutras para o mercado do barril de petróleo. Em Londres, o Brent desvalorizou 0,62% para os US$ 63,66.

 

GPA e RD criam a Stix

O GPA e a rede de farmácias RD criaram mais uma empresa de programa de fidelidade, a Stix Fidelidade que começa a operar no segundo semestre de 2020. O Pão de Açúcar terá participação de 66,7% e a RD ficará com os outros 33,7%, mas o acordo, no entanto, ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica. O GPA deve suspender o acordo que tem com a Livelo, já que este novo programa de fidelidade envolve o Itaú Unibanco, sendo que os usuários de cartão de crédito do banco poderão transferir seus pontos para o Stix Fidelidade.

Agora, o povo quer saber: quando haverá o IPO da Stix?

 

BR Distribuidora continua com o PDO

A Petrobras Distribuidora obteve mandado de segurança para garantir a continuidade do Programa de Desligamento Optativo, mantidos todos os prazos e regras nele previstos, até o posterior julgamento de mérito do referido instrumento.

 

Sanepar vai investir R$ 7,63 bi

A Companhia de Saneamento do Paraná vai investir R$ 7,63 bilhões até 2024, da seguinte forma: R$ 1,30 bilhão no próximo ano; R$ 1,56 bilhão em 2021; R$ 1,56 bilhão em 2022; R$ 1,55 bilhão em 2023; e R$ 1,62 bilhão em 2024.

 

Parece mentira, mas não é

Nesta quinta-feira, as ações da Via Varejo subiram mais de que 3% e passaram dos R$ 8,50, só por causa das notícias que a diretoria da empresa quer ter o melhor desempenho do Black Friday. Caramba, se não tiverem, haverá queda na cotação?

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor