Letalidade violenta cai e mortes pela polícia sobem este ano no Rio

Operações da segurança pública deixam mais de 1,5 mil mortos

Rio de Janeiro / 00:22 - 26 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O índice de letalidade violenta – que engloba homicídio doloso, lesão seguida de morte, latrocínio e morte pela polícia – caiu de janeiro a outubro deste ano, na comparação com igual período do ano passado. Porém, no mesmo espaço de tempo, o número de mortos pela polícia, isoladamente, subiu, junto com outros índices, como o de estupros, que também cresceu. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), órgão do governo do estado.

 

De acordo com os números, houve 5.017 casos de letalidade violenta de janeiro a outubro, contra 5.733 no mesmo período do ano passado, o que mostra foram 716 mortes a menos no estado do Rio no total de crimes dessa categoria.

 

Dentro desse grupo, um dos destaques este ano foi a redução do número de homicídios dolosos, que caíram 21% até outubro em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa 884 mortes a menos. De janeiro a outubro deste ano, foram registradas 3.342 vítimas, contra 4.226 em 2018.

 

No entanto, aumentaram as mortes ocasionadas por confrontos com a polícia. Foram 1.546 casos de janeiro a outubro de 2019, contra 1.310 no mesmo período do ano passado, um aumento de 236 casos.

 

Também houve aumento no número de casos de estupros. Foram 4.606 casos desde o início deste ano, contra 4.456 casos nos 10 primeiros meses do ano passado, um crescimento de 150 casos.

 

Outro índice que apresentou redução foi o de roubos de rua, que reúne roubo a pedestres, roubo de celulares e roubo em transporte coletivo. Foram 103.927 casos de janeiro a outubro deste ano, contra 110.087 casos em igual período do ano passado, uma redução de 6.160 casos. Mesmo assim, significa dizer que ocorrem 346 casos de roubos de rua por dia no estado, ou 14 roubos por hora, o que dá um roubo a cada 4 minutos.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor