KARSTEN

Opinião do Analista / 13:22 - 20 de dez de 2000

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

 Atua na fabricação de tecidos de algodão e mistos, algodão com rayon e/ou poliester. Utiliza 64% da produção para confecção das linhas de roupa de mesa, panos de copa, colchas e artigos felpudos; os 36% restantes são comercializados sem confecção, destinando-se à fabricação de cortinas, decoração, bordados e fins diversos. Tem boa tradição na exportação, devido à alta qualidade de seus produtos. No terceiro trimestre do ano, suas receitas de vendas, excluídas as devoluções, tiveram o seguinte desempenho: 2000 1999 R$ Mil % R$ Mil % Mercado Nacional 22.515 54,5 19.556 44,9 Mercado Externo 18.824 45,5 23.947 55,1 Total 41.339 100,0 43.503 100,0 No trimestre, as vendas no mercado nacional evoluíram, compensando em parte o recuo ocorrido no mercado externo (ocasionado pela desvalorização das moedas européias e a crise na Argentina, seu principal mercado na América do Sul). No computado geral do trimestre, as vendas tiveram decréscimo de 5% (comparativamente ao mesmo trimestre do exercício anterior), enquanto o custo dos produtos vendidos aumentou de 60,5% para 67,2%, em relação à renda operacional líquida (em função do aumento do custo das matérias primas, notadamente os químicos e corantes). No acumulado do ano as vendas evoluíram 3,5%. O resultado líquido acumulado do ano foi um lucro líquido de R$ 1.535 mil (contra R$ 5.132 mil no mesmo período do ano anterior). No trimestre, o resultado líquido foi um lucro líquido de R$ 514 mil (R$ 1.499 mil no terceiro trimestre de 1999) Em 30/09/2000, o endividamento da companhia atingiu o montante de R$ 61.259 mil, contra R$ 28.573 mil em 30/09/1999, cujos recursos foram utilizados, em sua maioria, na modernização do parque fabril e na aquisição de matérias primas. A companhia arrematou 5.562 toneladas de algodão em leilões realizados no mês agosto de 2000, ao custo médio de R$ 1,9883/KG, proporcionando-lhe autonomia até maio/2001. Os recursos vieram do EGF (Empréstimo do Governo Federal), incentivo governamental para aquisição de produtos rurais a uma taxa de 8.75% a.a. A empresa desfruta de situação equilibrada, é bem administrada e bastante competitiva no seu mercado de atuação. A nova realidade cambial, aliada à expectativa de novos crescimentos na economia, traz um quadro muito favorável para o setor e para a empresa. As expectativas de investimentos na área têxtil nos próximos anos, atingem um montante em torno de U$ 12,3 bilhões até 2008. No segmento em que atua, a Karsten tem boa atratividade, sendo uma opção bastante atrativa no médio/longo prazo. Por Carlos Antonio Magalhães Diretor da Sirotsky & Associados

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor