Justiça nomeia administrador judicial da Oi

A Justiça nomeou o escritório Arnoldo Wald como administrador judicial da companhia, em substituição à PwC. Os credores enviaram carta ao presidente do conselho pedindo mais informações e questionam declarações feitas pela companhia quando divulgou a proposta revisada de recuperação judicial, com comentários de que o plano foi elaborado “a partir de conversas realizadas em mais de 50 reuniões presenciais com diversos credores da Oi no Brasil e no exterior”. “Achamos essa declaração surpreendente e enganosa, já que estamos cientes de que vocês não tiveram nenhuma negociação substancial com o Steering Committee, o International Bondholder Committee ou Export Credit Agencies”, segundo o documento assinado por Erick Alberti, diretor da Moelis, e advogados da companhia.

Cyrela encera parceria com Mac

A Cyrela Brazil Realty Empreendimentos e Participações informou ao mercado que está encerrando a parceria que tinha desde 2006 com a Mac Investimentos e Participações Ltda (Mac Par) na joint venture Mac Empreendimentos Imobiliários Ltda (Mac). De acordo com o comunicado, Cyrela e Mac Par acertaram uma reorganização societária da MAC de forma que os empreendimentos que compõem o banco de terrenos sejam divididos entre Mac Par e Cyrela por meio de arranjos societários envolvendo as SPEs detentoras de tais ativos. Ainda segundo o acordo, os empreendimentos imobiliários já lançados permanecem na parceria até a alienação da totalidade de suas unidades, com a consequente distribuição de seu caixa ou recebíveis para Mac Par e a Cyrela. A Cyrela ainda informou que pretende participar do novo aumento de capital da Tecnisa, o que permitirá manter sua fatia de 13,62% na incorporadora. No fim de março, a Tecnisa anunciou aumento de capital de R$ 150 milhões e a data limite para a subscrição das ações da companhia é 28 de abril.

Acionista aumenta participação na Marfrig

O acionista controlador da Marfrig elevou a fatia na empresa de 34,3% para 35% em março, segundo comunicado à CVM. As compras de ações somaram R$ 23,9 mi, em várias transações ao longo do mês, a preços entre R$ 5,90 e R$ 6,92. As ações da companhia acumularam queda de 8,6% no mês passado, quando eclodiu a Operação Carne Fraca.

Sabesp faz protocolo intenções

A Sabesp informou ter fechado protocolo de intenções com Guarulhos (SP) para elaborar estudos e avaliações visando o equacionamento das relações comerciais e das dívidas existentes entre o município e a empresa. Em janeiro de 2016, a as duas partes haviam anunciado acordo semelhante mas, em agosto, a empresa suspendeu as negociações com Guarulhos sobre dívida estimada então em R$ 2,3 bilhões, acumulada pela cidade ao longo de 20 anos, devido à falta de consenso entre as partes.

CVM manda carta para Prumo

A CVM enviou carta à Prumo na qual diz considerar que Mubadala está alinhada ao interesse dos controladores e não deve ser considerada como titular de ações em circulação para fins da OPA. A CVM determina que Prumo altere e reapresente os documentos da OPA até 19 de abril, excluindo o acionista Mubadala como detentor de ações em circulação para fins da OPA e também pede que cia. esclareça, até dia 13, como será preservado o direito de os titulares de ações em circulação efetivamente decidirem sobre a realização de nova avaliação da empresa, já que o voto de Mubadala foi decisivo para rejeição da proposta em reunião em fevereiro.

BRF retoma abates de aves em Goiás

A BRF informou que retomará os abates na planta de Mineiros, em Goiás, que foi reaberta nesta segunda-feira. Conforme comunicado, a atividade se dará “após o devido preparo das linhas de produção”. A unidade tem capacidade para abater 26 mil perus e 115 mil frangos por dia. No último dia 8 de abril, a empresa recebeu autorização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para retomar as operações na unidade da cidade de Mineiros após a realização de auditoria e mediante a realização de testes em laboratórios credenciados, segundo explica a companhia. Por causa da interdição da unidade da BRF, uma das 21 investigadas na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, as granjas do município chegaram a acumular mais de 300 mil perus em situação de abate, por causa do fechamento da agroindústria desde o dia 17 de março. Diariamente, o frigorífico abate 25 mil aves.