Itaipava muda visual e comemora crescimento no Rio

Empresas / 13:54 - 12 de mai de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A nova identidade visual de Itaipava é a principal novidade da semana no competitivo e criativo mercado de cervejas. A mudança, encarada como a maior de sua história de duas décadas, faz parte de um conjunto de estratégias para a manutenção do crescimento da marca, já entre as mais vendidas do país. No Rio de Janeiro, a Itaipava tem conquistado, cada vez mais, o paladar dos cariocas. De janeiro a março deste ano registrou crescimento de 2% (de 13,70% para 15,70%) no share do mercado, somente na capital fluminense. O montante representa aumento no volume de vendas de mais de 180 milhões de litros de cerveja. No mesmo período a marca registrou crescimento de 1% em todo o estado do Rio (de 16,20% para 17,20%). Criada em Petrópolis, Itaipava é a marca de cerveja que mais cresceu nos últimos anos. De pouco mais de 1% de share em 2001 para os atuais 10%, a cerveja 100% está entre as três marcas mais lembradas em pesquisas Top of Mind. - Agora chegou a hora de darmos um novo fôlego para que a marca cresça ainda mais, sempre seguindo a tríade que nos consagrou: produto de excelente qualidade, preço justo e distribuição eficiente - diz Eliana Cassandre, gerente de Propaganda do Grupo Petrópolis. Segundo Eliana, o crescimento é resultado do foco especial dado ao Rio de Janeiro desde o início do ano para ampliar o crescimento da marca e a penetração no mercado da região com um dos maiores índices de consumo de cerveja do país. - O Rio de Janeiro sempre será nosso ponto de referência e motivo de orgulho. Somos daqui. E mais do que uma das principais praças de Itaipava no país, o Rio é estratégico por ser formador de opinião. Em 2016, a Itaipava quer ser, ainda mais, carioca. E a Itaipava tem ainda como trunfo a conquista de novos mercados para se manter em ritmo de crescimento. Na região Nordeste, onde a marca chegou em 2012, já é a segunda mais vendida em diversos estados, com um crescimento que superou os dois dígitos em 2015. Além de consolidar sua posição no Nordeste, a marca deve ampliar sua presença em novas regiões, como no Norte do país. A meta é, até o fim da década, estar entre as três mais vendidas.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor