Advertisement

IPOs foram fortes em 1999 e 2007, depois houve perdas

Situação idêntica está motivando as empresas a correrem para fazer um IPO este ano.

Acredite se puder / 28 Março 2019 - 18:22

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os anos de 1999 e 2007 foram fortes na listagem de novas ações nas bolsas norte-americanas. Porém, esses períodos foram seguidos de fortes quedas na cotação das ações. Nessas duas ocasiões, observou-se o seguinte: a confiança dos investidores era elevada, e a maioria só se preocupava em comprar sem prestar atenção nos preços. Atualmente a situação é idêntica e está motivando as empresas a fazerem um IPO. Para este ano, está previsto o lançamento inicial de ações de cerca de 300 empresas nas bolsas dos EUA. Segundo os dados da Bloomberg, essas operações podem movimentar de US$ 50 bilhões a US$ 80 bilhões.

Porém, devido a incertezas que já surgem no horizonte, muitas companhias estão tentando acelerar os processos, de forma a se beneficiarem da onda positiva dos mercados, numa altura em que os investidores parecem estar receptivos a estas operações, sem demonstrar nenhum tipo de preocupação. O cenário está ficando nebuloso, principalmente com o posicionamento da Fed em relação às taxas de juros. Porém, existem muitos que defendem a hipótese de que a situação atual pode ser diferente das vividas no passado, pois apenas estão preocupados no lucro rápido da intermediação.

 

Mineradora de bitcoin desiste de IPO

A Bitmain, talvez a maior mineradora do mundo de bitcoin, comunicou ao mercado a desistência de realizar um IPO na bolsa de Hong Kong. A empresa afirma que passará a focar mais em inovações para melhor atender os clientes e realizar mudanças significativas na parte administrativa, como a formação de divisões comerciais, de fazendas de mineração e inovações nas linhas de chips e novos equipamentos para o setor. A propósito, qual foi mesmo o motivo que levou a empresa a desistir do IPO?

 

Lyft, rival da Uber, estreia na bolsa

A Lyft, concorrente da Uber, estreia nesta sexta-feira na bolsa norte-americana. A empresa pretende vender ações no IPO, com os preços no intervalo de US$ 70 e US$ 72 por ação, com a companhia passando a ter um valor de mercado de US$ 24,3 bilhões.

 

Trump mais uma vez derruba petróleo

No Twitter, Trump voltou a pedir à Opep que aumente a oferta no mercado de modo que o preço do petróleo baixe. Por causa disso, a cotação do WTI registou queda de 0,69% para US$ 59, enquanto o Brent desvalorizou 0,56%, para US$ 67,45 o barril.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor