Ipea: demanda interna por bens industriais caiu 1,1% em outubro

Conjuntura / 07 Dezembro 2017

O Indicador de Consumo Aparente de Bens Industriais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado hoje, registrou queda de 1,1% em outubro. Já em relação ao mesmo mês do ano passado, o indicador mensal teve variação positiva de 8,1%. As maiores altas nessa comparação com outubro de 2016 ficaram por conta do consumo aparente de veículos automotivos (23,1%) e petróleo e derivados (6,8%), sendo que o bom desempenho foi bastante disseminado e atingiu 18 segmentos de 22 segmentos.

O indicador é definido como a produção industrial doméstica, acrescida das importações e diminuída das exportações. Entre os componentes do consumo aparente, enquanto a produção doméstica líquida de exportações recuou 0,3% em outubro frente a setembro, as importações de bens industriais também apresentaram pequena acomodação, registrando queda de 0,2%.

- Apesar dessa flutuação do indicador, na comparação entre o trimestre terminado em outubro e aquele terminado em julho o resultado ainda é bastante positivo, com alta de 3,1% - explicou o técnico de planejamento e pesquisa do Ipea Leonardo Mello de Carvalho.

Em relação a setembro, os segmentos que mais contribuíram positivamente foram o de farmoquímicos, com alta de 9,7%, e o de vestuário, com expansão de 3,1%. Entre as classes de produção, a demanda por bens da indústria de transformação recuou 0,3% em outubro, enquanto a extrativa mineral avançou 1,8%.