Advertisement

Insatisfação do brasileiro com educação aumenta em quatro anos, aponta pesquisa

Conjuntura / 20 Abril 2018

Os brasileiros estão cada vez mais insatisfeitos com a educação oferecida no país. Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), juntamente com o Todos Pela Educação, mostra que a reprovação é mais acentuada em relação às escolas públicas.

De acordo com o levantamento, 26% dos entrevistados consideraram o ensino médio das escolas públicas como ruim ou péssimo, em 2017. Há cinco anos, o índice era de 15%.

Além disso, apenas 12% dos brasileiros acreditam que os estudantes do ensino médio das escolas públicas estão bem preparados para ingressar no mercado de trabalho. Por outro lado, 23% da população diz que este grupo está despreparado para o ambiente profissional.

Apesar de uma diferença menor, a avaliação sobre as escolas particulares também teve análise negativa. O índice de quem declarava o ensino nessa categoria como ótimo ou bom diminuiu de 76% para 64%, nos quatro anos analisados.

Na avaliação da coordenadora de projetos do Todos Pela Educação, Vanessa Souto, o quadro educacional do país só vai melhorar se houver um empenho maior dos representantes políticos em relação ao setor.

- Para que de fato haja uma melhoria na qualidade da educação, é importante que ela seja uma prioridade política e seja pensada de forma estratégica para termos uma mudança, inclusive, atingirmos patamares maiores de desenvolvimento.

O deputado federal Caio Narcio (PSDB-MG), titular da Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, também aponta a falta de gestão como pilar da insatisfação da sociedade com a educação do país.

- A alfabetização é uma alavanca fundamental para poder propiciar a educação básica, a leitura e a matemática são esforços que podem auxiliar. Mas, na verdade, o que precisa e ainda falta muito na educação é gestão, para gastar menos com o que não precisa e mais com o que é essencial - afirma o parlamentar.

A pesquisa encaminhada pela CNI com o Todos Pela Educação ouviu foi duas mil pessoas em 126 municípios, entre 15 e 20 de setembro de 2017. O levantamento foi feito pelo Ibope Inteligência.

 

Agência do Rádio Mais