Advertisement

Inflação pode ser uma boa notícia

Preços sobem para o produtor, mas não estão sendo repassados para o consumidor.

Fatos & Comentários / 07 Março 2019 - 20:03

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Se olharmos atentamente para a evolução do nível de preços sob uma ótica ampliada, da cadeia produtiva até o preço que chega ao consumidor final, fica perceptível que a inflação não foi expurgada da economia, está apenas represada entre as etapas do processo produtivo e o varejista”, analisam os especialistas da Mapfre Investimentos.

Eles explicam que o IGP-DI, calculado pela Fundação Getulio Vargas, tem como base principal o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a inflação no setor produtivo. A inflação anual média ao produtor industrial, de 2010 a 2018, foi de 5,4%. “Este número sobe para 8,5%, se considerarmos a média das últimas 12 observações. No mesmo período, a inflação que chegou até o consumidor final foi de apenas 1,4%. A expectativa do mercado é de que a disparidade entre os índices será acentuada com os dados divulgados nesta sexta-feira”, diz a Mapfre.

A inflação menor para o consumidor se deve ao repasse menor dos aumentos. Não é bondade, é redução das margens de lucro devido ao desaquecimento econômico. “Não existe, no contexto econômico atual, margem para repasse de preços. O desemprego, que custa a ceder, e os salários estagnados mantêm a demanda baixa e amassam as margens do produtor e do varejista. Estes, por enquanto, têm dado conta do ônus inflacionário”, explica a gestora de investimentos.

E aí vem a notícia ruim para o consumidor: “Conforme a economia doméstica recobrar seu dinamismo, os preços devem chegar ao consumidor final. Esperamos que isto não demore a acontecer, porque inflação representa custo, e, no limite, custos crescentes e inviáveis de serem repassados expulsam players do mercado, catalisando uma lógica perversa. Neste contexto, inflação ao consumidor – se acompanhada de dinamismo econômico – é sim uma boa notícia.”

Quem diria, ouvir isto de uma empresa de mercado.

 

Carlos Lacerda, autor de novelas

Quantas vezes a gente já ouviu alguém afirmar que De Gaulle disse que “o Brasil não é um país sério”? Pois o ex-presidente francês jamais pronunciou esta frase. É fake news, como garante o jornalista a quem é atribuída a sua divulgação, um dos 26 veteranos profissionais ouvidos pelo também jornalista Aziz Ahmed no livro Memórias da Imprensa Escrita, que será lançado nesta segunda-feira (11), às 17h, no auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI).

Há revelações marcantes, como a de que Carlos Lacerda, antes de tornar-se um dos mais poderosos políticos brasileiros, queria ser autor de novelas. A obra traz em cada capítulo um QR code que transporta o leitor a um vídeo de cada entrevistado. A ferramenta permitirá que se assista ao último depoimento gravado pelo jornalista Ricardo Boechat, com quase três horas de duração. E mais: pensando na inclusão, também está sendo lançado no formato e-book.

São 316 páginas, em uma realização do Ateliê de Cultura, com patrocínio da Delphos e da Prefeitura do Rio de Janeiro, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Mais detalhes em https://www.youtube.com/channel/UCrS4s5KMMhwXk1GIPiqo9cQ

 

Exemplo

A gestão profissional do Flamengo, através do presidente Landim, quer individualizar as negociações de indenização, e o mais longe possível do escrutínio do MP. Landim foi braço-direito de Eike na EBX até 2010. Demitido, judicializou o ex-patrão. A pedida: meio bilhão de reais.

 

Rápidas

João Doria Jr., governador de São Paulo, é o convidado da próxima reunião da Política Olho no Olho do Secovi-SP. Será nesta segunda-feira (11), a partir do meio-dia *** O atual gerente-geral da Divisão América Latina & Caribe e vice-presidente, Masahiro Inoue, assumirá, a partir de 1º de abril de 2019, a posição de CEO da Toyota para a América Latina e Caribe (TLAC), em substituição a Steve St. Angelo, que vai se aposentar *** O Caxias Shopping celebra o Dia Internacional da Mulher com palestras, rodas de bate papo, sarau e oficinas dentro do Espaço AteliArte, além de uma feira de empreendedores *** A OAB/RJ sedia na próxima quarta-feira (13) palestra sobre “Importância do compliance nas empresas públicas e de economia mista”. Os expositores serão o professor Eduardo Saad Diniz, da Universidade de São Paulo (USP/Ribeirão Preto) e o diretor de Conformidade da Petrobras, Rafael Gomes. Será na sede da instituição, na Avenida Marechal Câmara, 150, 4º andar, das 10h30 às 12h30.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor