Indicador de apetite de risco aponta alta

O material também apontou queda nos indicadores de risco de crédito e de mercado.

Mercado Financeiro / 23:43 - 2 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A edição de novembro do Boletim de Risco da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) indicou nova alta no indicador de apetite ao risco, já observada na edição anterior. Segundo Bruno Luna, chefe da Assessoria de Análise Econômica e Gestão de Riscos (ASA) da autarquia, “essa elevação esteve majoritariamente associada à sua componente de renda variável nacional”. O material também apontou queda nos indicadores de risco de crédito e de mercado.

Produzido pela ASA, a publicação apresenta, mensalmente, os indicadores de risco dos mercados de capitais de economias avançadas e emergentes, especialmente no Brasil. Há também a versão traduzida do boletim, disponível no Portal CVM em inglês. Luna explica que a alta no apetite de risco pode ser observada quando, para o agregado dos ativos de renda variável nacional negociados na B3, seu preço corrente está subindo em ritmo mais veloz do que os lucros futuros estimados por analistas especializados.

O contexto no qual tais indicadores operaram no mês de outubro foi um em que os principais índices acionários nacionais obtiveram performance positiva, em linha com as economias emergentes e mundiais. “Ademais, destaca-se no mês a redução do indicador de volatilidade para o indicador nacional e de economias emergentes, na contramão do indicador global, que demonstrou estabilidade”, indicou o boletim.

Fique por dentro do panorama quantitativo dos mercados regulados pela autarquia, com destaque para a evolução de emissores e dos mercados primário e secundário. Todo mês no site da CVM! Acesse! (http://www.cvm.gov.br/export/sites/cvm/publicacao/boletimmercado/anexos/BoletimdeMercado_73_201911.pdf)

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor