Advertisement

Imagens sugerem que base de mísseis na Coreia do Norte foi aprimorada

Para pesquisadores americanos, veículo continua estacionado na instalação de observação e deve estar pronto para entrar em operação.

Internacional / 13:03 - 17 de Mai de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Um grupo de pesquisas dos EUA informou que uma análise feita por seus integrantes indica que uma base de lançamento de mísseis na Coreia do Norte foi aprimorada.

Nessa quinta-feira, o grupo, denominado 38 North, divulgou os resultados da análise de imagens de satélite, que mostram a Estação de Lançamento de Satélite Sohae, em Tongchang-ri, localizada na parte noroeste da Coreia do Norte.

Segundo a equipe, uma foto tirada em 18 de abril parece mostrar que a construção de um prédio em L foi concluída em uma área onde são montados os componentes relacionados a lançamentos.

O grupo afirma que um veículo continua estacionado na instalação de observação, que registra dados.

Acredita-se que a estação de lançamento esteja pronta para entrar em operação.

 

Seca poderá agravar escassez de alimentos - O jornal do partido governista da Coreia do Norte informa que o volume de chuva, o menor registrado no país desde 1917, poderá agravar a escassez de alimentos.

Citando um especialista em meteorologia, a edição de hoje do jornal Rodong Sinmun diz que a média de precipitação pluviométrica no país foi de apenas 56,3 milímetros entre o dia 1º de janeiro e 15 de maio. O número equivale a cerca de 40% do nível normal.

O especialista acrescentou que não irá chover o suficiente para superar a estiagem, e que as atuais condições meteorológicas poderão continuar até o início de junho.

O Programa Mundial de Alimentos anunciou, em relatório divulgado este mês, que a colheita do ano passado na Coreia do Norte foi a pior em 10 anos.

O presidente da vizinha Coreia do Sul, Moon Jae-in, vem dando indicações de que um auxílio em alimentos deve ser oferecido ao Norte, apesar da estagnação das conversações sobre a desnuclearização do país. Sua iniciativa poderá, no entanto, enfrentar oposição, uma vez que Pyongyang reiniciou recentemente o lançamento de mísseis balísticos, violando resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas.

 

Com informações da Agência Brasil, citando a NHK

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor