IGP-M registra quinta deflação

Conjuntura / 11 Agosto 2017

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) registrou taxa de variação de -0,03%, na apuração referente ao primeiro decêndio de agosto. No mesmo período de apuração do mês anterior, este índice registrou taxa de -0,95%. A apuração referente ao primeiro decêndio do IGP-M de agosto compreendeu o intervalo entre os dias 21 e 31 do mês de julho.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou variação de -0,19%, no primeiro decêndio de agosto. No mesmo período do mês de julho, o índice variou -1,44%. A taxa de variação do índice referente a bens finais passou de -1,29% para -1,05%. Contribuiu para este movimento o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa passou de -6,49% para -3,19%. O índice correspondente aos bens intermediários variou -0,17%, ante -0,66%, no mês anterior. A principal contribuição para a taxa menos negativa do grupo partiu do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, que passou de -3,22% para 0,69%.

O índice referente a matérias-primas brutas registrou variação de 0,90%. No mês anterior, a taxa foi de -2,57%. Entre os itens com taxas em trajetória crescente, destacam-se: minério de ferro (-4,76% para 8,51%), laranja (-10,38% para 1,88%)e milho (em grão) (-6,28% para -2,75%). Em sentido oposto, vale mencionar: cana-de-açúcar (-1,86% para -2,89%), leite in natura (0,62% para -0,85%) e arroz (em casca) (1,47% para 0,51%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou taxa de variação de 0,31%, no primeiro decêndio de agosto. No mesmo período do mês anterior, a taxa foi de -0,12%. Quatro das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo transportes (-0,38% para 1,65%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de -2,91% para 8,09%.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos habitação (-0,10% para 0,36%), alimentação (-0,63% para -0,31%) e comunicação (-0,04% para 0,27%). Nestas classes de despesa, destacam-se os itens: tarifa de eletricidade residencial (-2,44% para 2,07%), frutas (-4,15% para -0,80%) e tarifa de telefone móvel (0,00% para 0,41%), respectivamente.

Em contrapartida, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos educação, leitura e recreação (0,07% para -0,49%), vestuário (0,96% para 0,10%), saúde e cuidados pessoais (0,64% para 0,39%) e despesas diversas (0,05% para 0,02%). Nestas classes de despesa, vale mencionar: show musical (1,82% para -1,90%), roupas (1,30% para -0,27%), medicamentos em geral (0,23% para 0,07%) e clínica veterinária (0,35% para -0,30%), respectivamente.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou variação de 0,18%, no primeiro decêndio de agosto. No mês anterior, esse índice apresentou taxa de variação de 0,06%. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de -0,20%. No mês anterior, a taxa de variação foi de -0,01%. O índice que representa o custo da mão de obra apresentou variação de 0,49%. No mês anterior, este índice variou 0,12%.