Advertisement

ICMS sobre combustível para aviação cai à metade

Renúncia fiscal sobre a venda de querosene aéreo será de mais de R$ 200 milhões.

São Paulo / 05 Fevereiro 2019 - 22:52

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O governo paulista anunciou nesta terça-feira a redução da alíquota do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o combustível de aviação em São Paulo. O percentual passará de 25% para 12%. Com a mudança, a arrecadação prevista para 2019 sobre a comercialização de querosene aéreo cairá de R$ 627 milhões para R$ 422 milhões. A medida pretende diminuir o custo operacional das companhias aéreas. Participaram do anúncio representantes das companhias áreas Latam, Gol, Azul e Avianca.
Como contrapartida, o setor se comprometeu a criar, em até 180 dias, 490 decolagens semanais em 70 novos voos para 21 estados. Dos novos voos regulares, seis vão atender exclusivamente desti-nos em território paulista. Os novos destinos serão anunciados após estudos técnicos com participação do governo estadual.
A expectativa do governo é que a malha área e o fluxo de passageiros em São Paulo se ampliem não só na capital, mas em todas as regiões do estado. São Paulo concentra 44% do mercado de avia-ção civil do Brasil, de acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Outra medida compensatória das companhias é a implementação do stopover, que é a possibilidade de que passageiros possam passar um tempo em uma cidade de conexão sem pagar um novo bilhete. As empresas do setor aéreo vão criar um fundo de R$ 40 milhões para custear um plano de marketing que incentivará a ampliação da permanência de visitantes em São Paulo por meio desse mecanismo, que é inédito no Brasil.
 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor