Hidrelétrica São Manoel deve iniciar operação comercial em outubro

Acredite se puder / 13 Julho 2017

A hidrelétrica de São Manoel, que está em construção entre o Pará e o Mato Grosso, deverá iniciar a operação comercial de sua primeira turbina em outubro deste ano, com a última máquina prevista para operar em janeiro de 2018, disse nesta quinta-feira a estatal Furnas, da Eletrobras. A usina, orçada em cerca de R$ 2,2 bilhões, terá 700 megawatts em capacidade instalada. O empreendimento é uma sociedade entre Furnas, a portuguesa EDP Energias do Brasil e a chinesa Three Gorges. O cronograma apontado por Furnas prevê uma antecipação em relação à obrigação contratual da hidrelétrica, que é de iniciar a operação comercial da primeira turbina em janeiro de 2018 e da última máquina em julho de 2018.

 

Petrobras reduz diesel e aumenta gasolina

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira uma redução de 0,9% nos preços do diesel e uma alta de 1,7% nos preços da gasolina nas refinarias, e os reajustes são efetivos a partir da sexta-feira, segundo informações publicadas no site da companhia. O movimento é o oitavo reajuste dos combustíveis em julho, e o quarto dia consecutivo com mudanças de preços. A Petrobras anunciou recentemente uma mudança em sua política, que agora prevê reajustes até diários das cotações, com o objetivo de evitar perda de participação no mercado.

 

Bradesco lança plano de desligamento voluntário

O Bradesco lançou nesta quinta-feira um plano de desligamento voluntário para funcionários da instituição. Em comunicado enviado à CVM, o banco não informa quais requisitos os funcionários devem preencher para aderir ao programa, mas ressalta que a implementação do plano não comprometerá a qualidade dos serviços.

 

Netshoes negocia compra da Dafiti

A Netshoes e a Dafiti, dois dos maiores players no comércio eletrônico nacional, podem tornar-se uma empresa só. De acordo com a revista Exame, Marcio Kumruian, fundador da Netshoes, está negociando a compra da concorrente, controlada pelo fundo alemão Rocket Internet. A revista não revelou fontes. Incubador, o grupo Rocket Internet é conhecido por aprimorar negócios justamente para possibilitar a venda com lucro. Além da Dafiti, Mobly e Easy Taxi, por exemplo, já fizeram parte do grupo. No quarto trimestre, a Dafiti ampliou em 32,5% sua receita, mas permanecia no vermelho no quarto trimestre. Já a Netshoes concluiu, em abril, o IPO na Bolsa de Nova York e captou US$ 138,9 milhões.

 

Senior Solution recebe do BNDES

A Senior Solution anunciou que seu Conselho de Administração aprovou a obtenção de um novo financiamento junto ao BNDES, no valor de R$ 23,4 milhões. Segundo Thiago Rocha, Diretor de Relações com Investidores, os recursos serão utilizados para acelerar o crescimento orgânico da empresa. A maioria dos dispêndios serão voltados à linha de pesquisa e desenvolvimento. O financiamento possui carência de 30 meses, prazo de amortização de 48 meses e custo correspondente à TJLP + 2,0% ao ano. “A futura liberação dos recursos nos ajudará a recompor o saldo de caixa, reduzido em novembro de 2016 com a aquisição da attps. Indiretamente, isso amplia a folga financeira necessária para retomarmos as aquisições”, conclui o executivo.

 

Localiza terá novos planos de incentivo

A Localiza informou que foi aprovado, em Assembleia Geral Extraordinária, os novos planos de incentivo de longo prazo baseados em ações da companhia, com o objetivo de “atrair, motivar, reter e alinhar os interesses dos elegíveis como participantes aos interesses da empresa”.

 

JSL faz roadshow

A JSL fez roadshow de 12-18 de julho para possível emissão externa. A emissão de senior notes está em fase preliminar e não há qualquer definição sobre o volume total da emissão, prazo, taxas de juros ou quaisquer outros detalhes. A decisão dependerá, dentre outros fatores, da atratividade das condições de mercado. Captação de recursos, caso venha a ser realizada, será conduzida junto a investidores institucionais qualificados, exclusivamente no mercado internacional.

 

Somos Educação vai emitir debentures

A Somos Educação aprovou a emissão de até R$ 800 milhões em debêntures, que será feita em 3 séries em emissão para investidor qualificado. O prazo será de 3, 5 e 7 anos para primeira, segunda e terceira série, respectivamente. A primeira série terá remuneração de CDI + spread de 1,60% ao ano, enquanto a segunda terá spread de 1,85% e a terceira série terá NTN-B 2024 + 1,85%.