Grandes empresas devem mais de R$ 3 trilhões

Conjuntura / 10 Agosto 2017

CPI da Previdência cobra agilidade na fiscalização e cobrança

Dados que estão sendo analisados pela CPI da Previdência no Senado indicam que a dívida das grandes empresas passa de R$ 3 trilhões, revelou o presidente da Comissão, Paulo Paim (PT-RS). Para ele, assim como para o relator, Hélio José (PMDB-DF), o problema da Previdência Social está na má gestão e na falta de fiscalização e de cobrança dos grandes devedores.
“O problema na nossa Previdência também é que os processos não andam. Que mundo é esse em que os processos não andam?”, questionou Paim. Segundo levantamento da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN), das 32.224 empresas que mais devem à Previdência, 82% estão em atividade.
Em audiência pública nesta quarta-feira, o presidente da Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais, Igor Roque, acredita que o problema é mais de gestão do que de privilégios ou benefícios. Para ele, o foco não pode ser a despesa da Previdência, mas a função do Estado de fiscalizar e cobrar os devedores.
O senador Dário Berger (PMDB-SC) acredita que a reforma é necessária, mas disse que não vota a favor dela se não for justa e tirar dos pobres para beneficiar as classes mais favorecidas. “Já fica-ram fora da reforma da previdência os militares, os servidores estaduais e os servidores municipais. Ou é uma reforma pra todo mundo, ou não é para ninguém”, disse. O senador Hélio José defendeu os servidores públicos e disse que a reforma deles já foi feita.