Grande mídia e Bolsonaro juntos como sempre

Apoio entusiasmado ao pacote de Guedes mostra convergência entre governo e grupos de comunicação.

Fatos e Comentários / 21:12 - 5 de nov de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

As rusgas entre alguns meios de comunicação – Globo e Folha, principalmente – e o governo foram celeremente deixadas de lado diante do pacote de Estado mínimo apresentado por Paulo Guedes. Sem questionamentos, os grandes grupos de mídia aderiram felizes ao papel de relações públicas do ministro da Economia. Entrevistas, apenas com analistas do mercado, membros do governo ou integrantes da “casa”.

Pois, se na superfície bolsonaristas detonam a Globo, e esta finge uma independência jornalística que nunca praticou, no fundo todos nadam juntos. Na mídia empresarial, ganha-se dinheiro com o resultado financeiro, não com o operacional. Se não basta, sempre haverá núncios da Febraban. Assim, o apoio ao rentismo vai além do ideológico.

Difícil é entender como alguns personagens públicos ditos de esquerda caem nessa armadilha. Aproveitar divisões para ganhar espaço é inteligente; acreditar que essas divergências são reais, é excesso de inocência.

 

Hollywood

Bolsonaristas não se cansam de acusar artistas brasileiros de “mamar” nas tetas da Lei Rouanet. Enquanto isso, o MEC capricha na propaganda que passa em cinemas antes de filmes estrangeiros. Neste sábado, o Coringa foi antecedido por dois anúncios seguidos – iguais – do Ministério. Indicação de que o órgão não tinha material pronto que ocupasse o tempo necessário, mas tinha disposição para bancar a propaganda.

 

Comam brioches

Comentário que poderia se esperar do ministro Paulo Guedes diante da divulgação de que morador de bairro rico de São Paulo vive 23 anos a mais que o da periferia: “Mas por que esses pobres não se mudam de Cidade Tiradentes para Moema?”

 

Contador 4.0

Boa parte das atividades contábeis será substituída pela automação, diz uma pesquisa realizada pela Universidade de Oxford, que revelou 98% de chances de as tarefas do contador serem substituídas por sistemas de inteligência artificial. Uma análise realizada pela consultoria Ernst & Young apontou que esse processo deve ser concluído até 2025, quando a profissão de contador deixará de existir.

Lucas Ribeiro, sócio-fundador da Roit Consultoria e Contabilidade, acredita que a atuação do contador continuará necessária, embora seu modo de trabalhar deva ser diferente: “O papel do profissional de contabilidade deixará de ser operacional, com lançamentos manuais e análises superficiais. Ele se tornará gestor de custos, planejador tributário, sucessório, societário e, finalmente, assumirá sua principal função, de apoio ao gestor das empresas”.

 

Modelo perverso

Quem preparou a Eletrobras para a privatização? O Governo Dilma, que, não querendo mexer no esquema criado por FHC para beneficiar o setor privado, usou a estatal para baixar tarifas. Lucro das empresas garantido, Eletrobras depauperada, e as tarifas seguiram elevadas.

 

Rápidas

A Feira da Providência chega este ano à sua 59ª edição. De 4 a 8 de dezembro, cerca de 200 expositores ocuparão o pavilhão 4 do Riocentro. O evento é a principal fonte de recursos para os projetos sociais do Banco da Providência *** Nesta quinta-feira, Bruno Guimarães, CEO do VisitNow, falará sobre os desafios da distribuição que ainda preocupam os hoteleiros no Fórum de Hospedagem e Alimentação do Nordeste (FHAN), em Recife *** Vitrine Uerj apresenta Rosa Marya Colin In Blues, com participações especiais de Gilson Peranzzetta e Jefferson Gonçalves. Detalhes aqui *** Nesta quinta, o Centro Universitário IBMR realiza a III Virada Criativa. O evento, aberto ao público no Campus Barra, vai celebrar a riqueza cultural brasileira, os mitos, folclores e lendas *** O advogado Ilan Goldberg lança nesta quinta, 18h30, no Museu da Justiça, o livro O contrato de seguro D&O (Thopson Reuters) *** A Associação dos Advogados de SP (Aasp), o Ceapro e o IBDP realizarão na sexta-feira o Congresso Paulista de Processo Civil, das 9h às 17h30. Mais informações: aasp.org.br *** A Escola da Advocacia-Geral da União (AGU), a PGFN e a Fiesp realizam, nesta sexta, o 1º Seminário sobre as Propostas para Diminuição da Litigiosidade e Morosidade do Contencioso Tributário, no auditório da Fiesp, na Avenida Paulista. Inscrições até esta quinta-feira, por meio de formulário online.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor