Grande maioria de beneficiários de planos está satisfeita com serviços

SEG NOTÍCIAS - 13.08: Grande maioria de beneficiários de planos está satisfeita com serviços

Seguros / 16:58 - 13 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Cerca de 80% dos beneficiários estão satisfeitos com os serviços oferecidos pelos planos de saúde no país. Esse é um dos principais resultados de pesquisa realizada pelo Ibope em parceria com o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (Iess). O levantamento ouviu 3,2 mil pessoas entre os dias 29 de abril e 17 de maio de 2019. Essa é a terceira edição do estudo, realizado desde 2015. O índice de satisfação com os serviços é o mesmo registrado no levantamento de 2017 e superior ao de quatro anos atrás.

A diretora-executiva da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), Vera Valente, destacou a importância dos planos de saúde para a população brasileira. "A pesquisa mostra, mais uma vez, que quem tem plano de saúde privado se sente satisfeito e bem atendido. O desafio é criar mecanismos, baseados na lei, que permitam que muito mais pessoas possam ter seu plano, seja A aprovação aos serviços aumenta à medida que são utilizados. Do total de beneficiários que precisaram de internação nos últimos 12 meses, 83% se sentiram muito satisfeitos ou satisfeitos.

A taxa de recomendação é também bastante alta, chegando a 80%. E o desejo de continuar com a contratação do serviço aumenta de acordo com a idade, saltando de 60%, para aqueles com menos de 35 anos, para 74% entre os que têm mais de 65 anos.

A percepção de qualidade do serviço vem crescendo. O atendimento é o principal motivo de satisfação com os planos de saúde para 55% dos entrevistados, ante 24% registrados na pesquisa de 2015. Em relação aos canais de atendimento, 75% consideraram que as informações obtidas foram suficientes.

A pesquisa também mostra como a oferta do benefício de um plano de saúde influencia a decisão de aceitar ou não uma nova oportunidade de trabalho. A quase totalidade dos entrevistados (97%) indicou que é muito importante que as empresas ofereçam planos de saúde aos seus colaboradores.

O desemprego é a principal razão alegada pelos entrevistados para deixar de utilizar os serviços dos planos de saúde. "O acesso a um plano de saúde privado está diretamente relacionado a emprego e renda", disse Valente. "Como não temos perspectivas de geração expressiva de novos empregos no curto e médio prazo, é importante buscarmos caminhos de viabilidade para a volta da oferta de planos individuais", alertou. Segundo a pesquisa, essas novas alternativas poderiam atender a 73% dos entrevistados que hoje não contam com um plano de saúde, mas gostariam de contratar o serviço.

.

Seguradoras podem não comercializar seguros para barragens

Diante dos últimos desastres envolvendo o rompimento de barragens no Brasil, estão em trâmite no Congresso Nacional alguns Projetos de Leis que propõem a oferta de garantias financeiras em razão da existência de barragens. No último dia 25 de junho, por exemplo, o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2.791/19, que muda algumas normas da Política Nacional de Barragens (Lei 12.334/10) e do Código de Mineração (Decreto-Lei 227/67) a fim de tornar mais seguros os empreendimentos de mineração, aumentar multas, especificar obrigações dos empreendedores e proibir o tipo de barragem que ocasionou o desastre de Brumadinho. A Associação Brasileira de Gerência de Riscos (ABGR) se posicionou institucionalmente acerca do assunto.

Hoje, existe mais de um PL no Congresso Nacional que propõe a compulsoriedade da contratação do seguro ou de outra garantia financeira pelo empreendedor possuidor da barragem. Para Walter Polido, diretor jurídico da ABGR, a obrigatoriedade apenas do seguro é algo impraticável, na medida em que as Seguradoras podem não oferecer o produto. "A melhor alternativa é a lei prever a oferta de garantias financeiras, ficando a critério de cada empreendedor escolher aquela que melhor lhe convier: seguro, fiança bancária, constituição de fundo especial, bens reais ou um mix de algumas delas", explica.

Para a entidade, entre todas as resoluções existentes, as mais adequadas a se apoiar são as garantias financeiras múltiplas - de livre opção dos empreendedores, assim conclamando ao diálogo proativo todas as partes envolvidas: relatores dos Projetos de Leis, Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Federação Brasileira de Brancos (Febraban), Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), entre outros. "Simplesmente aguardar o Congresso Nacional definir a base legal sem diálogo e participação ativa de todos os interessados, não será nada positivo, pois se o resultado for o seguro como condição única de garantia obrigatória, não equivalerá afirmar que logrará êxito. As Seguradoras não estão obrigadas a comercializar seguros de barragens e de riscos ambientais, ainda que eles tenham natureza obrigatória. Essa questão é crucial na discussão ampla desse tema", conclui Polido.

.

Carro mais vendido em julho tem o seguro com o melhor custo benefício do país

Levantamento realizado pela plataforma Biducom valores dos seguros para as versões de entrada dos 10 veículos mais vendidos em julho de 2019, de acordo com os dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) analisa o preço mediano do seguro auto de cinco capitais brasileiras (Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo) e compara o perfil de homens e mulheres com 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho e que estão contratando o seguro pela primeira vez.

Entre os modelos analisados, o Renault Kwid se destaca novamente como o seguro mais econômico dos compactos de entrada - custando R$ 1.584, para condutoras do sexo feminino e R$ 1.925 para os condutores masculinos - seguido do Ford Ka que para as mulheres fica em R$ 1.824, e, para os homens, R$ 1.873.

Seguindo a análise, o Jeep Compass figura como o carro com maior preço mediano de seguro entre os 10 carros analisados, o equivalente a R$ 4.339 para mulheres e R$ 5.078 para os homens.

Na comparação entre junho e julho, o HB20 aparece em evidência como o veículo que apresentou maior variação de preço de seguro, tanto no perfil masculino (81,4%) quanto no feminino (28,2%).

Já o Onix, o carro mais emplacado no período, teve uma redução no preço mediano de 12,8% no perfil masculino e subiu 15,8% para as condutoras femininas.

No relatório deste mês, o Chevrolet Onix aparece como o veículo que apresenta melhor custo-benefício, ou seja, a melhor relação entre o preço mediano do seguro e o valor de mercado do veículo (price ratio). Para as mulheres, o price ratio do Onix é de 4,3% e para os homens é de 5,2%.

Já a relação de menor custo-benefício para ambos perfis, fica para o Volkswagen Gol, que registra price-ratio de 7,6% para o sexo masculino e 5,9% para o feminino.

Dentre as cinco capitais analisadas, Brasília segue como a metrópole com o seguro mediano mais barato. A cidade teve a menor elevação de preço para ambos perfis, sendo 0,7% para as mulheres e 4,8% para homens. Na contramão, capital fluminense apresenta o maior aumento do período, com 36,8% para o sexo masculino e 29,6% para o feminino.

De acordo com o relatório da Fenabrave, em julho foram emplacados 195.854 automóveis, no Brasil.

O Chevrolet Onix permanece como o carro mais emplacado no país durante o período, somando 20.071 unidades. Seguido pelo Hyundai HB20, que registrou 9.205 ante 9.076 do terceiro colocado, o Ford KA. O preço médio do seguro do modelo de entrada do Onix é de R$ 1.787 para as mulheres e R$ 2.155 para condutores do sexo masculino.

As cotações de seguro foram realizadas no dia 2 de agosto de 2019. Como perfil feminino e perfil masculino foram avaliados ambos de 35 anos, casados, sem filhos, com garagem em casa e no trabalho, e que está contratando o seguro pela primeira vez.

.

Seguro para proprietários de armas O prefeito Sam Liccardo da cidade de San José, no Vale do Silício, revelou na segunda-feira uma proposta histórica para exigir que os proprietários de armas comprem seguro de responsabilidade civil ou paguem uma taxa para cobrir os custos relacionados à violência armada e crimes relacionados com armas, informou a mídia dos EUA.

Liccardo propôs a medida de "redução de danos" à Câmara Municipal pedindo aos proprietários de armas na cidade que comprassem o seguro ou pagassem para compensar "os contribuintes pelos custos públicos da violência armada na 10ª maior cidade dos EUA".

A proposta do prefeito ocorreu algumas semanas depois de um tiroteio em massa que matou três pessoas, incluindo duas crianças, em um festival anual de alho na cidade de Gilroy, ao sul do Vale do Silício, no dia 28 de julho.

Liccardo disse que sua ideia se baseou nas leis de veículos da Califórnia que puniriam qualquer contravenção de operar um veículo sem seguro.

"Exigimos que os motoristas façam seguro de automóvel, e a indústria de seguros incentiva e recompensa adequadamente ao comportamento seguro dos motoristas", disse ele.

Ele admitiu que a lei proposta está longe de ser uma solução completa para a violência relacionada com armas, mas ajudaria a reduzir os danos das armas de fogo, sem esperar que o Congresso tomasse providências.

"Prefeitos não podem se dar ao luxo de apenas oferecer 'pensamentos e orações' enquanto a violência armada destrói comunidades como a minha. Sem uma ação do Congresso, não podemos acabar com a violência armada, mas vamos parar de pagar por isso". Liccardo tuitou na segunda-feira.

A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou dois projetos para reforçar a verificação de antecedentes de pessoas que pretendem comprar armas, mas os projetos estão paralisados no Senado, que não se reunirá até setembro.

A proposta de Liccardo terá que ser aprovada pela Câmara dos Vereadores e, caso se torne lei, fará de San José a primeira cidade dos EUA a adotar uma medida tão séria em relação a contenção de armas.

.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

                                                                                                                                                                   

Conarh - O Grupo Bradesco Seguros estará presente como patrocinador do Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (Conarh) e um dos maiores eventos de recursos humanos da América Latina, que acontece de 13 a 15 de agosto, no São Paulo Expo (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 - Vila Água Funda). O congresso chega à sua 45ª edição com o tema "#Humanize", com o objetivo de mostrar que, apesar da tecnologia permear cada vez mais o dia a dia das organizações, a peça fundamental em todos os processos é o ser humano.

A seguradora terá um estande no local para apresentar seus diferenciais em produtos e soluções, além de gerar relacionamento com os mais de 24 mil visitantes esperados que desejarem conhecer as novidades e tendências em Seguros e Vida e Previdência.

Com formatos inovadores na programação, o Conarh é dividido em trilhas do conhecimento, de acordo com o interesse dos participantes. O congresso ainda conta com especialistas nacionais e internacionais, para compartilhar conhecimento e provocar reflexões sobre os temas mais atuais que envolvem gestão de pessoas e desenvolvimento humano.

.

ENDOSSANDO

                                                                                                                                                                   

Novo modelo de remuneração Com o objetivo de aprimorar o modelo de gestão do sistema de saúde suplementar brasileiro, a Hospital Care, holding administradora de serviços de saúde, pertencente aos fundos Crescera e Abaporu, desenvolveu uma nova unidade de negócios no setor. Baseada nas Accountable Care Organizations (ACOs) dos EUA, esta nova divisão foi criada para o desenvolvimento de um sistema integrado de saúde privado no Brasil e chega ao mercado com o objetivo de oferecer um modelo de remuneração variável, que leva em consideração a redução de riscos na prestação de saúde e custos para a população e na melhoria da qualidade dos cuidados, tanto de uma perspectiva clínica quanto em termos de experiência e satisfação do paciente.

"A filosofia desta nova unidade está baseada no que chamamos internamente de 'Valor & Acesso', que segue a premissa de sempre oferecer o melhor desfecho clínico ao paciente. Sendo assim, ela é regida por três conceitos: (I) melhorar a forma de prestação de contas entre as operadoras e hospitais para controle de qualidade e redução de desperdícios, (II) possibilitar o acesso dos pacientes aos serviços de saúde específicos e necessários, direcionando o foco do pagamento e (III) desenvolvimento de estratégias inovadoras e tecnologias baseadas no melhor conhecimento científico e técnico existente", esclarece o Fabio Gonçalves, diretor de Valor e Acesso da Hospital Care e responsável pelo projeto.

A Hospital Care já colocou o novo modelo de remuneração em prática no Hospital Vera Cruz, de Campinas, desenvolvendo a estratégia em cima do plano de saúde próprio Vera Cruz, que atualmente possui 30 mil usuários na região. Desde 2017, com o novo modelo de remuneração também no atendimento domiciliar, os custos totais do programa foram reduzidos, diminuindo os desperdícios e aumentando a satisfação dos usuários.

A Hospital Care está presente em cidades que funcionam como polos regionais para a gestão de saúde populacional e conta atualmente com hospitais, centros médicos, clínicas e laboratórios nas regiões de Campinas, Ribeirão Preto e Florianópolis. Para consolidar a sua atuação na saúde suplementar brasileira, a empresa tem apostado no crescimento rápido e orgânico: já são 16 ativos adquiridos em pouco mais de dois anos, com a expectativa de uma ampliação sustentável.

"Para que esse modelo funcione, vamos utilizar uma análise avançada de dados com o objetivo de entender os fatores envolvidos na saúde, realizando o cruzamento de informações de toda a população daquela determinada região. O modelo também é pensado não somente para atingir metas financeiras, mas para que o profissional atuante busque de fato atingir metas técnicas em todo o desfecho clinico", complementa Fábio.

O cenário atual da saúde brasileira é alarmante, de acordo com uma pesquisa do Iess, em 2017, quase R$ 28 bilhões dos gastos das operadoras de planos de saúde foram com contas hospitalares e exames, sejam eles fraudes ou desperdícios com procedimentos desnecessários. "Os dados mostram que é preciso uma rápida virada para que possamos crescer e oferecer o melhor serviço possível à população. A Hospital Care tem um sistema que beneficia toda a cadeia produtiva da saúde; médicos, pacientes, fontes pagadoras e investidores, pensando sempre na sustentabilidade do setor", explica Rogério Melzi, presidente da Hospital Care.

Dentro de cada polo regional, a Hospital Care tem capacidade para integrar os procedimentos de baixa, média e alta complexidades em seus ativos, que permitem que o paciente seja constantemente acompanhado e que os médicos de fato possam trabalhar na prevenção. Para casos de cirurgia ou doenças crônicas, o paciente volta para o mesmo médico que já vem acompanhando ele, como uma espécie de "médico da família" o que possibilita que ele tenha maior assertividade.

"Temos o objetivo de tornar este novo modelo escalável. Já temos resultados sólidos em Campinas e projeções favoráveis para um sistema cada vez mais sustentável e que ofereça qualidade de atendimento a população. Além de replicar em Ribeirão Preto e Florianópolis, vamos oferecer para outras companhias e também para a melhor gestão da carteira das operadoras de saúde parceiras", finaliza Melzi.

Este novo modelo de gestão também deve evitar o mau uso do sistema de saúde, como por exemplo sobrecargas de procedimentos médicos, como internações e exames. Além disso, incentiva o desenvolvimento de um sistema completo de assistência, desde o atendimento primário - incluindo programas de prevenção -, passando pelo secundário e por fim o terciário, como por exemplo, um hospital central com um número equalizado de leitos em relação a real necessidade da população local de serviços de alta complexidade;

O modelo da Hospital Care foge dos atuais oferecidos no mercado brasileiro de saúde pautados puramente no modelo de remuneração fee for service - remuneração por quantidade de serviços realizados -, além dos modelos verticalizados - hospitais e clínicas próprias - e até mesmo de cooperativa praticado pela Unimed, por exemplo.

.

Frejat - O Rio de Janeiro recebe nos dias 21 e 22 de agosto, a edição 2019 do Prudential Concerts. O projeto desembarca na Cidade Maravilhosa para mostrar ao público que música clássica combina com o Rock and Roll. Novamente sob o comando de Carlos Prazeres, regente titular da Orquestra Sinfônica da Bahia e um dos mais requisitados maestros brasileiros de sua geração, o show acontecerá no Teatro Prudential e terá como convidado o músico Frejat.

"O Prudential Concerts Let's Rock é um projeto muito bacana que consegue misturar a música erudita com a música popular. Nele, eu toco com uma orquestra local em cada cidade na qual me apresento. Já fiz shows em Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte, agora nossa turnê segue para as cidades de Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Espero que o público de cada destino compareça para nos prestigiar porque este é um espetáculo belíssimo", define Frejat.

A expectativa é que mais de 6.000 pessoas prestigiem os shows. "O Prudential Concerts é uma turnê que aguardo sempre ansioso para fazer. São shows descontraídos e com conteúdo cultural incrível. Grande parte dos sucessos populares têm referência erudita e estou animado para reger as orquestras tocando rock'n roll, que tem influência direta do Barroco", diz o maestro Carlos Prazeres.

O Prudential Concerts conta, ainda, com a realização de oficinas musicais voltadas para crianças e adolescentes de instituições sem fins lucrativos ligadas à música. A iniciativa, ministrada por Carlos Prazeres, já beneficiou mais de 300 jovens e acontece em todas as cidades que recebem o evento. O objetivo é desenvolver e aperfeiçoar a técnica do instrumento de preferência de cada participante.

"O propósito da Prudential do Brasil é levar tranquilidade para as pessoas por meio do seguro de vida. Em linha com o negócio, as nossas ações culturais visam proporcionar também um momento de bem-estar para o público. Por isso, estamos orgulhosos em realizar, pelo terceiro ano consecutivo, o Prudential Concerts, que dessa vez vem com a temática do rock, fazendo uma ponte direta com o grande evento que iremos apoiar, neste ano, que é o Rock in Rio", afirma Fernanda Riezemberg, gerente de Marketing Institucional da Prudential do Brasil.

Nomes importantes da MPB, como Milton Nascimento, Gilberto Gil e Alceu Valença, participaram das edições anteriores do evento, que tiveram como tema Acordes Brasileiros e Bossa Nova. Ao todo, mais de 8.600 pessoas assistiram aos espetáculos.

O evento é idealizado e produzido pela Novo Traço Comunicação, com patrocínio da Prudential do Brasil e realização da Secretaria Especial de Cultura, Governo Federal, por meio da Lei de Incentivo à Cultura.

.

Programa de vantagens para ampliar relacionamento com clientes

Expandir os canais de relacionamento e criar novas oportunidades para os clientes que optam por planos de saúde coletivos por adesão é um dos desafios do mercado atual para as administradoras de benefícios.

Atenta às tendências atuais do setor, a Nunes & Grossi Benefícios, sediada em Santos (SP), acaba de lançar um programa de ofertas, descontos e vantagens em lojas online e estabelecimentos conveniados em todo país para seus clientes pessoa física.

O ClubeMais N&G contempla segmentos diversos, entre eles gastronomia, educação, saúde, entretenimento, concessionárias e serviços de assistência. Redes como Casas Bahia, Bluefit, 5aSec, Avon, Burger King, Marabraz e Centauro estão entre os parceiros disponíveis.

Outro diferencial é que não há taxa de adesão - basta que o cliente acesse o portal da empresa e confirme seus dados cadastrais. Além disso, os titulares dos planos de saúde administrados pela Nunes & Grossi ainda são contemplados gratuitamente com um plano de assistência funeral da empresa Union.

Segundo Viviane Grossi, superintendente de Comunicação & Marketing da Nunes & Grossi Benefícios, cada parceiro do plano utilizará sua própria mecânica no atendimento aos associados do ClubeMais N&G:

"Os descontos variam de 5% a 70%, a critério dos parceiros. Alguns são aplicados em plataformas especialmente criados para o Clube N&G, outros por meio de vouchers e também através de códigos promocionais", esclarece.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor