Governo vai investir mais no segundo semestre

Sem categoria / 07:26 - 26 de jul de 2013

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Apesar de terem crescido apenas 1% no primeiro semestre, os investimentos federais – que abrangem as obras públicas e as compras de equipamentos – encerrarão o ano com aumento maior que os gastos de custeio (manutenção da máquina pública), garante o secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.
Segundo ele, isso ocorrerá tanto porque os investimentos voltarão a se acelerar, assim como os gastos de custeio diminuirão o ritmo de crescimento no segundo semestre – nos primeiros seis meses do ano a alta do custeio foi de 23,9%.
“As duas coisas vão acontecer. O custeio vai desacelerar e os investimentos vão aumentar até que o crescimento das duas despesas venha a convergir, num primeiro momento. Depois, os investimentos vão se expandir em ritmo maior que o custeio”, declarou o secretário à Agência Brasil.
De acordo com Augustin, os investimentos voltarão a se expandir com mais força até o fim do ano porque a base de comparação foi afetada pelas eleições municipais de 2012. Por causa da legislação eleitoral, a União teve de concentrar repasses de investimentos feitos em parceria com prefeituras no primeiro semestre do ano passado. Além disso, o secretário destacou que os pagamentos da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) tendem a aumentar por causa do avanço das obras.
“É importante lembrar que o custeio está aumentando por causa de gastos com educação e assistência social. Essas despesas têm efeito econômico positivo à medida que fornecem segurança de renda e ampliam a produtividade”, argumentou.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor