Governo libera mais recursos do orçamento para seguro rural

SEG NOTÍCIAS - 18.10: Subvenção ao prêmio do seguro rural passa de R$ 370 milhões para R$ 420 milhões em 2019.

Seguros / 17:18 - 18 de out de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Com o aumento do limite de movimentação e empenho efetivado para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em outubro, o valor da subvenção ao prêmio do seguro rural passa de R$ 370 milhões para R$ 420 milhões em 2019. A alocação desses recursos nas modalidades de seguros rurais será definida em reunião do Comitê Interministerial do Gestor do Seguro Rural no dia 25 de outubro.

Em março deste ano, houve o contingenciamento de recursos para custear as despesas com o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR). O Decreto nº 9.741, de 29/03/2019 alterou o Decreto nº 9.711, de 15/02/2019, estabeleceu a programação orçamentária e financeira do Poder Executivo para o exercício de 2019 e limitou o orçamento para o PSR, prevendo um bloqueio de R$ 70 milhões, ou seja, o orçamento disponível ficou em R$ 370 milhões para 2019. Porém, em outubro, houve o desbloqueio de R$ 50 milhões para ser aplicado no programa de seguro.

Para Pedro Loyola, diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, o desbloqueio desses recursos indica a priorização do governo nas políticas agrícolas de gestão de riscos. Segundo ele, ainda há busca pelo desbloqueio de R$ 20 milhões, o que contemplaria todo o orçamento de R$ 440 milhões.

"Para o próximo ano, está previsto o recurso de R$ 1 bilhão para o PSR, que depende ainda de aprovação do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2020 que está tramitando no Congresso Nacional", complementa.

.

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

Seminário - O Instituto Justiça e Cidadania e o Superior Tribunal de Justiça, com o apoio da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), realizarão o 2º Seminário Jurídico de Seguros, no auditório externo do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 20 de novembro, a partir das 9h. Assim como na primeira edição do encontro, pretende-se aprofundar o diálogo entre o Poder Judiciário, os operadores do Direito do Seguro e seus representantes, com o objetivo principal de aprimorar as relações com os consumidores visando a redução da judicialização.

Com a coordenação do Ministro Paulo Dias de Moura Ribeiro, do STJ, e participação dos ministros Maria Tereza de Assis Moura, Ricardo Villas Bôas Cueva, Luis Felipe Salomão, Antonio Carlos Ferreira, Marco Aurélio Buzzi, Paulo de Tarso Sanseverino e Maria Izabel Galotti, além de economistas e juristas especializados, o Seminário levará a debate temas como: o controle judicial dos atos administrativos da ANS; a prescrição dos contratos de seguros; o seguro de responsabilidade civil e a excludente por embriaguez e o índice de reajuste da previdência complementar. O Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, também está confirmado para prestigiar o evento.

O seminário tem previsão de duração de 9h às 18h. As inscrições já estão abertas e os interessados poderão se inscrever no site do Superior Tribunal de Justiça ou enviar um e-mail para institutojc@institutojc.com.br com nome completo e CPF.

.

Congresso - I - A Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada, das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor) produziu três curtos vídeos com os melhores momentos do 21º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, realizado pela Federação entre os dias 10 e 12 de outubro, no resort Costa da Sauípe (Bahia).

As gravações - uma para cada dia do evento - têm, no total, pouco menos de quatro minutos.

Os vídeos mostram belas imagens do local do encontro; momentos de destaque do congresso, que contou com as participações de mais de 3,6 mil profissionais, incluindo corretores de seguros de todo o país, lideranças políticas e do mercado, autoridades governamentais e dirigentes de órgãos reguladores; e a movimentação na 20ª Exposeg, que reuniu as principais seguradoras e prestadores de serviços do setor.

Veja os vídeos nestes links:

1º dia: https://youtu.be/q6bSiw2Mu48

2º dia: https://youtu.be/NYFTz2oMrEs

3º dia: https://youtu.be/JPD1NmTsKHc

.

Congresso - II - Ao participar do 21º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, a Chubb revelou ao mercado uma mudança de paradigma que vem sendo trabalhada desde a fusão dos negócios com a ACE Seguradora e ainda com a carteira de grandes clientes corporativos da Itaú. "Nesse período de cinco anos, passamos a investir em pessoas e em recursos tecnológicos para oferecer às pequenas e médias empresas as mesmas soluções que proporcionaram a nossa liderança em seguros para as grandes corporações", conta Antonio Trindade, presidente da Chubb Brasil.

Durante o congresso, que aconteceu na Costa do Sauípe, a Chubb mostrou aos corretores de seguros alguns dos principais resultados desse esforço. "Os profissionais se impressionaram com a possibilidade de complementar suas respectivas carteiras com seguros já consolidados, mas que ainda contam com pouca penetração entre as pequenas e médias organizações do Brasil", observa Trindade. O seguro de D&O seria um exemplo: "Essa proteção da Chubb, que tem liderado o mercado brasileiro nos últimos 4 anos, hoje pode ser adquirida rapidamente no nosso Portal do Corretor, com o mesmo clausulado da apólice oferecida às grandes organizações", observa.

"Além do D&O, o Portal do Corretor hoje oferece a oportunidade de contratar e emitir de forma automática mais de 10 produtos entre seguros para propriedade, responsabilidade civil geral, responsabilidade civil profissional, transportes e embarcações de passeio", informa Rodrigo Albuquerque, executivo responsável pelo Canal Corretor da Chubb Brasil. Segundo ele, os produtos são exatamente os mesmos que contribuíram para a atual liderança global da companhia em seguros de propriedade e responsabilidade civil. "São soluções altamente complexas, mas que podem ser adquiridas de forma simples e descomplicada", salienta.

Para ajudar os corretores a tirarem o máximo proveito dessas oportunidades de negócio, a Chubb realizou treinamentos que envolveram ao longo do ano mais de 800 corretoras, impactando cerca de 1.500 profissionais. Conforme o executivo, essa iniciativa tem o objetivo de preparar o corretor para a identificação dos riscos que podem ser cobertos pela Chubb. "São soluções desenvolvidas com base na experiência de unidades dispostas em 54 países", conclui Rodrigo Albuquerque.

.

SEGURO CIDADÃO

Outubro Rosa Outubro é o mês de uma das mais reconhecidas campanhas pela saúde. Tendo como cor e símbolo o rosa, esse período do ano busca lembrar a todos de um problema que deve ser cuidado durante todo o ano: o câncer feminino. Diariamente, são detectados novos casos desse tipo de câncer ao redor do mundo como o de colo do útero, mama e ovário.

"Proteger as nossas corretoras, clientes e parceiras é nossa missão, para isso estamos com várias ações no mês de outubro. A primeira delas aconteceu na nossa filial em Curitiba com o Encontro Feminino", comenta a gerente técnica de Seguros de Pessoas da Sancor Seguros, Dora Carvalho.

Neste primeiro encontro, que aconteceu dia 8 de outubro, as mais de 30 corretoras escutaram uma palestra sobre empoderamento feminino com a corretora Fernanda Berardi, e ainda sobre saúde, alimentação e bem-estar com as profissionais da Box Ares, Adriane Hostin e Jaqueline Albers.

Já no dia 9 de outubro, foi a fez da filial de Maringá receber o encontro. Vivian Carvalho, especialista de Seguros de Vida da Sancor comemora, "Estes momentos, além de uma forma de reafirmarmos a nossa marca e apoio à causa do Outubro Rosa, também valorizam a importância da mulher na sociedade e família, muitas vezes como principal provedora financeira. E é de suma importância para nós da Sancor, mostrarmos que é possível garantir a manutenção financeira de nossas clientes em caso de diagnósticos de câncer feminino com os nossos produtos exclusivos".

A filial de Uberlândia, no triângulo mineiro, também trouxe um momento de reconexão e autoconhecimento para suas corretoras e parceiras. A gerente da filial, Rosângela Oliveira, contou com a presença da enfermeira Fabiana Alves Lopes, da Universidade Federal de Uberlândia, que mostrou o passo a passo de como realizar o autoexame. "Aproximadamente 80% dos tumores são descobertos pela própria mulher ao apalpar a mama. Precisamos ensinar as mulheres a se tocarem, e em qualquer sinal de anormalidade é necessário buscar a ajuda médica", explica Rosângela.

E no final do mês de outubro, dia 25, a Sancor apoia o Inova Women - Encontro de mulheres empreendedoras, que vai ocorrer no Fashion Hall - Paraná Moda Park Shopping Atacadista. Esse encontro, que é uma realização do Sebrae/PR, tem inscrições gratuitas. O evento terá uma rodada de mentorias, e palestras abordando a inovação e crescimento da liderança feminina.

Em momentos como esses de enfermidade, se faz cada vez mais necessário um suporte financeiro para uma situação tão delicada. Uma alternativa são os seguros de vida específicos com coberturas próprias para o câncer de mama. Ainda segundo a gerente de Seguros de Pessoas da Sancor Seguros, Dora Carvalho, os seguros de vida, especialmente aqueles com cobertura para câncer de mama, atuam como um grande apoio financeiro a partir do diagnóstico. "A segurada pode decidir por iniciar um tratamento no exterior, ou no caso de uma profissional liberal, utilizar o valor da cobertura para pagar contas durante o período de afastamento do trabalho", comenta Carvalho.

Ainda segundo a gerente, os corretores de seguro possuem grande importância em propagar o acesso a esses tipos de coberturas. Carvalho ressalta que anualmente a seguradora busca promover ações de divulgação nesse período do ano, em parceria com corretoras de diversas cidades. "Neste ano vamos realizar alguns eventos em parceria com corretoras, que são parte das ações de comunicação que planejamos para o Outubro Rosa. Buscamos sempre aderir totalmente à essa campanha, iluminando nossa matriz com a cor rosa, e realizando comunicações para o nosso público interno", finaliza Dora.

.

África A Organização Mundial da Saúde (OMS) pressionou na quarta-feira os países africanos a fazerem regulamentos e mudanças comportamentais para combater doenças não transmissíveis (DNTs).

Patrick Kabore, representante do escritório regional da OMS para a África Oriental e Austral, apresentou um relatório no Parlamento Pan-Africano sobre o combate às DNTs e fatores de risco.

Ele disse que houve um aumento de 30% nas DNTs na África entre 2005 e 2015.

As DNTs são doenças que não são diretamente transmissíveis de uma pessoa para outra, como a doença de Parkinson, doenças autoimunes, derrames, doenças cardíacas, câncer, diabetes e doença renal crônica.

"Essas doenças têm um efeito negativo no desenvolvimento econômico de vários países do continente, diminuindo a produtividade", afirmou. "Globalização, urbanização, envelhecimento da população, padrões de consumo, incluindo dieta desequilibrada, são fatores de risco que contribuem para as DNTs".

Ele sugeriu que os países africanos adotassem legislação para proibir o fumo em locais públicos e o abuso de álcool, porque álcool, cigarros e drogas contribuem para as mortes relacionadas às DNTs.

.

ENDOSSANDO

Panorama do Seguro A 41ª edição do programa Panorama do Seguro recebe Maria Helena Monteiro, Diretora de Ensino Técnico da atual Escola de Negócios e Seguros (ENS), que falou do Estudo Sobre Seguros - Mulheres no Mercado de Seguros no Brasil, as iniciativas para equilibrar o quadro feminino e masculino no mercado, a ampliação do universo feminino no setor e o futuro do mercado de seguros.

O estudo apresentado está na terceira edição e, desde então, os dados indicam uma melhora significativa dos indicadores. "Quando nós começamos esse estudo as mulheres tinham muito mais dificuldade de ascender os cargos executivos e hoje, na última pesquisa que foi encerrada em 2018 e estamos publicando agora, nós temos uma mulher a cada três executivos homens", explica Maria Helena.

Sobre a ampliação do universo feminino no setor, ela diz que o mercado de seguros precisa, principalmente na comercialização, de muita empatia, resiliência, sensibilidade, coisas que as mulheres têm, geralmente, bem mais do que os homens. "Então por que não aproveitar isso e construir uma cultura cada vez mais diversa", conclui.

Confira a entrevista na íntegra em www.sindsegsp.org.br/site/sindsegsp-tv-video.aspx?id=71.

.

Seguros para comércio e franquias - O setor de pequenas e médias empresas (PMEs) é que mais cresce no Brasil. Para atender as necessidades desse segmento, a Brasilseg, empresa da BB Seguros, desenvolveu o Seguro Empresarial Massificado, com produtos pensados especialmente para empresas que atuam nos ramos de alimentação, educação de treinamento, calçados e acessórios, saúde e beleza, cosméticos e perfumaria, limpeza e conservação e petshop.

Além das tradicionais coberturas para riscos patrimoniais e responsabilidade civil, o Seguro Empresarial Massificado tem coberturas específicas, como, por exemplo, para casos de deterioração de mercadorias em ambientes frigorificados, como alimentos e vacinas. Há também a cobertura para lucro cessante, que garante a restituição referente a despesas fixas e lucros em situações nas quais a empresa fica impedida de exercer a sua atividade em razão de algum evento súbito ou inesperado, como incêndio, queda de raio e explosão.

Os seguros também incluem as coberturas de responsabilidade civil, disponíveis nos seguros para petshop, salões e clínicas de estética. Ela protege o estabelecimento em caso de danos causados a clientes e terceiros, como ferimentos durante procedimentos de corte de cabelo ou lesões resultantes da aplicação de produtos.

"Tratam-se de coberturas que dão suporte à continuidade da atividade. O empresário, principalmente o pequeno, que investe grande parte de suas economias para empreender, precisa ter a clareza de que, independentemente do seu ramo de atividade, imprevistos podem ocorrer e contar com uma proteção pode fazer a diferença", afirma Sergio Barbosa, diretor de Produtos da Brasilseg.

.

Dia das Crianças - No último dia 14 de outubro, a Chubb mais uma vez realizou a sua tradicional festa do dia das crianças. Na ocasião, os profissionais da companhia foram e voltaram do trabalho acompanhados de seus filhos, que puderam se divertir e passar um precioso tempo na companhia dos pais. A festa, que aconteceu em todas as unidades da companhia no Brasil, contou com a participação de mais de 120 crianças de cinco a 12 anos de idade.

Em São Paulo, as atividades começaram pelo auditório do Eldorado Business Tower, onde as crianças foram divididas em grupos para participar de recreações. Em seguida, todos puderam conhecer o ambiente de trabalho dos pais, em um tour que percorreu os quatro andares da empresa. Na sequência, a festa prosseguiu na cidade fictícia do KidZania, no Shopping Center Eldorado. Nessa etapa, as crianças puderam fantasiar ao exercer diferentes profissões, além de comprar e vender diversos tipos de serviços utilizando a moeda local, o KidZos.

Nas demais unidades, as crianças degustaram um café da manhã especial, interagiram entre si e ganharam um vale-presente. "O objetivo dessa iniciativa é valorizar interação dos profissionais com seus filhos e, ao mesmo tempo, estimular nos colaboradores o senso de pertencimento e engajamento", diz Carla Jacarini, vice-presidente de Recursos Humanos da Chubb.

.

Reunião - No dia 16 de outubro, o presidente do Conselho Superior da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP), Mauro César Batista e o vice-presidente da Diretoria, Fernando Simões, que representou o presidente João Marcelo dos Santos, foram recebidos pela superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Solange Vieira.

Na ocasião, os acadêmicos tiveram a oportunidade de apresentar a entidade, as atividades desenvolvidas pela academia, os projetos em andamento e, também, foi colocado em pauta a parceria para iniciativas futuras a serem estudadas.

"Foi uma honra podermos compartilhar o que é a Academia com Solange Vieira", disse Mauro Batista. Fernando Simões enalteceu a acolhida, "foi a melhor possível".

.

Seguro digital contra roubo e furto de celular - Com o objetivo de mudar a relação das pessoas com a indústria de seguros, os empreendedores Igor Mascarenhas, Lucas Prado e Rafael Oliveira criaram a Pier, insurtech que oferece proteção digital diferente da convencional.

"Já ouvimos várias experiências negativas dos consumidores, por isso resolvemos criar uma solução descomplicada, que pudesse ser contratada de acordo com a necessidade do cliente e que cobrisse furto simples, já que o mercado não costuma fazer isso. A pessoa contrata e acaba tendo uma surpresa quando mais precisa", explica Mascarenhas, sócio da Pier.

Um grande diferencial da insurtech é o modelo de contratação, realizado online e no qual o usuário pode contratar o plano pelo período que quiser, além de escolher o tipo de cobertura desejada. "Se o cliente quiser contratar apenas para o período de férias, por exemplo, é possível fazer. Além disso, deixamos ele escolher a porcentagem de cobertura, que varia de 100% a 80% do valor de um aparelho seminovo", explica o empreendedor.

Se comparado com os seguros tradicionais, o processo é menos burocrático, pois é possível contratar ou cancelar o serviço pelo próprio aplicativo; não há carência e o reembolso costuma acontecer rapidamente. "Já chegamos a reembolsar em menos de 5 minutos", conta Lucas Prado, sócio da Pier. O valor da mensalidade muda de acordo com o aparelho e plano escolhido, mas atualmente começa em R$ 6,30 mensais.

"Se o cliente for roubado ou furtado, o processo para receber o reembolso é simples. Basta apresentar o boletim de ocorrência e bloquear o IMEI do celular. Não há necessidade de apresentar nota fiscal e também protegemos aparelhos comprados no exterior", explica ele.

A Pier se coloca como uma empresa de tecnologia que oferece um seguro digital baseado no conceito de comunidade com foco na experiência do cliente. "Isso significa que quem quiser adquirir o produto precisa pedir um convite e ter sua entrada aprovada na comunidade", explica Lucas Prado. "O processo de avaliação de convites foi construído para entender cada pedido de maneira única, indo além das informações socioeconômicas.", complementa.

A Pier recebe até 20% do valor das mensalidades pela representação e administração da comunidade, e outros 20% são destinados à Too Seguros, companhia parceira que garante que os membros que pagaram suas mensalidades e estiverem de acordo com a política de reembolso da Pier sempre serão indenizados em caso de roubo ou furto de um aparelho, mesmo se o índice de perda for superior a 60%.

.

Seguro de Vida - A Prudential do Brasil, que detém de 60% de participação de mercado no ranking de Doenças Graves no segmento de seguro de vida individual, lança novas possibilidades de proteção à saúde. O produto inovador, DDR Modular, tem como foco a proteção ampliada de doenças graves, incluindo quatro módulos que englobam 25 doenças e procedimentos. Possibilita ainda o pagamento de até duas indenizações para doenças cobertas em módulos distintos e 50% adicional ao capital segurado para mulheres que tenham câncer de mama diagnosticado em estágio avançado e homens com câncer de próstata na mesma situação.

O DDR Modular será comercializado como uma cobertura opcional, não sendo vendida separadamente, mas sim, fazendo parte de um plano de proteção mais amplo. Ela é dividida nos módulos Câncer, Doenças Cardiovasculares, Falência de Órgãos e Doenças Neurológicas.

Para ter acesso à cobertura, o cliente passará por um processo de análise do seu histórico e condição de saúde e, após ser aprovado, poderá ter acesso a três ou quatro módulos do DDR Modular. "Esse é um grande diferencial. O seguro sempre será aplicado para os quatro módulos da cobertura e, caso o cliente não seja aceito em um dos módulos por pré-existência ou histórico familiar, poderá contar com a proteção nos outros três. Anteriormente, ao ser rejeitado no momento da subscrição, o cliente não conseguia contratar a cobertura opcional de doenças graves", explica o gerente de Produtos da Prudential do Brasil, Sandro Cespes.

Sandro traz ainda mais detalhes sobre como funciona essa contratação e o processo de indenização. "Para tornar esse conceito modular mais claro, imagine que um cliente foi aceito nos quatro módulos de coberturas. Se ele apresentar um sinistro (um evento coberto) de uma das doenças do módulo Doenças Cardiovasculares, um infarto por exemplo, ele será indenizado. E a grande novidade é que a cobertura dele continuará vigente para os outros três módulos. Então, se esse mesmo segurado apresentar um segundo sinistro, por exemplo, uma pancreatite crônica, prevista em um dos outros três módulos, ele será indenizado novamente. Somente após o segundo sinistro é que a cobertura é encerrada. Atualmente, o mercado permite apenas um único sinistro nesse tipo de segmentação para encerrar a apólice".

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor