Advertisement

Funcionários da Eletrobras continuam na greve de 72 horas

Empresas / 13 Junho 2018

Trabalhadores do Grupo Eletrobras decidiram permanecer em greve pelo prazo de 72 horas. A decisão foi tomada a partir de assembleias realizadas em cada uma das sedes da holding e suas subsidiárias ou dos empreendimentos da companhia. O Tribunal Superior do Trabalho (TST) já havia decidido multar as entidades representantes dos empregados caso não conseguissem comprovar a presença de, pelo menos, 75% do efetivo.

Segundo o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), apesar da adesão maciça dos funcionários à mobilização, a prestação dos serviços essenciais e as unidades de manutenção emergencial foram mantidas. As entidades que representam os trabalhadores decididos a continuar mobilização chamam a atenção para o fato de que esta foi uma decisão da própria categoria.

“Com a decisão da Justiça e após os devidos esclarecimentos, os trabalhadores analisaram o cenário e decidiram que o caminho mais adequado para atingirmos nossos pleitos é a manutenção da greve de 72 horas. Conforme o entendimento da categoria após esta deliberação, os Comitês de Convencimento serão reforçados pelos próprios trabalhadores que permanecerem em greve. Temos certeza de que os colegas continuam sensíveis à causa e de que a adesão continuará muito grande”, declarou Felipe Araújo, diretor da Associação dos Empregados de Furnas (ASEF). Os eletricitários estão em greve pela posição contrária à privatização da Eletrobras e pela saída do presidente da companhia, Wilson Ferreira Junior.