Advertisement

FMI reduzirá previsão de crescimento mundial

Internacional / 01 Setembro 2016 - 18:19

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, alertou que a entidade vai reduzir novamente as previsões de crescimento da economia mundial em 2016. Em entrevista concedida à agência Reuters, ela falou o fraco comércio, os baixos investimentos e o crescimento das desigualdades como os fatores que jogam para baixo a economia global. Christine instou os líderes dos países-membros do G20 a fazer mais de forma a impulsionar a demanda e o comércio. O grupo das 20 maiores economias do planeta inicia semana que vem reunião de cúpula em Hangzhou, China. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, enviaram carta conjunta aos líderes dos países que integram a União Europeia (UE) reafirmando que estão dispostos a discutir com os parceiros do G20 e esperando que a reunião seja um marco para o reforço da revitalização econômica mundial. A UE disse que espera pela elaboração do Plano de Ação de Hangzhou com o fim de promover o crescimento econômico mundial e também pela aplicação das estipulações da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico em relação à sonegação e cobrança de impostos. A China, anfitriã do encontro e ocupando a presidência do G20, já manifestou que pretende colocar os investimentos em infraestrutura e inovação no centro das discussões, para que a economia global consiga deixar a paralisia em que se encontra desde 2008, causada em boa parte pela financeirização. A divulgação das perspectivas econômicas será feita pelo FMI em outubro. Se forem mesmo revistas para baixo, será a sexta redução consecutiva em 18 meses. Em julho, a previsão foi de crescimento de 3,1% e 3,4% em 2016 e 2017, respectivamente.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor