Financiamentos imobiliários poderão ser indexados a índices de preços

Essa autorização não alcançava as operações contratadas no âmbito do SFH,

Conjuntura / 22:14 - 16 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O sistema bancário brasileiro poderá ofertar crédito imobiliário corrigido pela inflação. O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução que estende ao Sistema Financeiro da Habitação (SFH) a possibilidade de contratação de financiamentos imobiliários que contenham cláusulas de atualização do saldo devedor baseadas em índices de preços, informou o Banco Central do Brasil nesta sexta-feira.

Atualmente, os financiamentos habitacionais são corrigidos pela Taxa Referencial (TR), atualmente zerada, mais juros fixos que variam conforme o perfil do mutuário. Nem tudo é novidade no comunicado, tal mudança já havia sido facultada às instituições financeiras quando da edição da Resolução nº 4.676, de 31 de julho de 2018.

No entanto, essa autorização não alcançava as operações contratadas no âmbito do SFH, que permitem ao tomador utilizar os recursos de sua conta vinculada do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para pagamento das prestações e a amortização do saldo devedor do financiamento”, destacou em nota o BC.

Na opinião da autoridade monetária, a alteração promovida pelo CMN é mais um passo para tornar o mercado imobiliário menos dependente dos recursos dos depósitos de poupança e do FGTS, permitindo a contratação de operações que podem servir de lastro de instrumentos negociados no mercado de capitais, como os certificados de recebíveis imobiliários e as letras imobiliárias garantidas.

O BC acredita que a medida, derivada da Agenda BC#, deve favorecer a ampliação das modalidades de financiamento imobiliário disponíveis aos consumidores, o aumento da concorrência entre os agentes financeiros e a redução das taxas de juros.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor