Filhos de ex-governadores tiveram cargos na Prefeitura do Rio

Marco Antônio Cabral teve duas passagens pela Casa Civil e enteado de Pezão foi subprefeito.

Decisões Econômicas / 16:47 - 8 de ago de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Governador Wilson Witzel

Tantas críticas e comentários sobre a nomeação do filho governador Wilson Witzel para um cargo na Prefeitura do Rio, e as pessoas não se dão conta que isso já virou uma tradição. Marco Antônio Cabral, filho do hoje presidiário Sérgio Cabral, teve duas passagens pela Casa Civil do Município durante a administração de Eduardo Paes. Pouca gente o viu por lá. Ele chegava, assinava o ponto e ia embora. Nem o paletó deixava na cadeira.

Já o enteado do ex-governador Pezão, Roberto Horta, foi nomeado subprefeito da Zona Norte, também na gestão Eduardo Paes, quando o padrasto comandava o estado. Ele até que trabalhou duro, e um gaiato o apelidou de “Pezinho”. E não é que o apelido pegou!

 

Alerj aprova estímulo à qualificação profissional

O plenário da Alerj aprovou, em primeira discussão, o projeto de lei que cria o Programa de Estímulo à Qualificação dos Profissionais da Educação Infantil, estabelecendo garantias para o acesso a cursos de especialização e medidas de enfrentamento à violência contra a criança. O autor da proposta é o presidente da Assembleia Legislativa, deputado André Ceciliano (PT). Segundo ele, o objetivo do programa é estabelecer a reserva de vagas em cursos especializados na primeira infância, concedendo bolsas por meio de parcerias com instituições privadas, além de promover a qualificação em identificação de sinais de violência na infância.

Deputado Rodrigo Bacellar

CPI acompanha preços do gás

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Alerj que investiga a distribuição do gás natural no estado vai acompanhar as mudanças que a Agência Nacional do Petróleo (ANP) está propondo para o setor. Uma das iniciativas é estabelecer um preço para o gás natural levando-se em conta a proximidade com regiões produtoras. Atualmente, a composição da tarifa usa os mesmos critérios em todo território nacional.

A expectativa da CPI é que a medida torne o preço do gás mais barato principalmente no Noroeste Fluminense, maior responsável pela produção do insumo no país. O relator da CPI, deputado Rodrigo Bacellar (SD) disse que a tarifação atual é absurda. Ele cita o exemplo de Campos, que paga R$ 0,80 a mais que Itaboraí por metro cúbico do combustível, mesmo sendo o maior produtor de gás do Brasil.

 

Empresas negociam dívida com o estado

Esta semana, a CPI da Alerj que investiga a crise fiscal fluminense conseguiu mais uma vitória. A CSN, a Light, a Enel, a Raízen e a Ipiranga se comprometeram a discutir a negociação das dívidas que possuem com o estado. Os valores dos débitos somam cerca de R$ 3,04 bilhões. A CPI vem intermediando as negociações com as empresas e ajudando a diminuir a Dívida Ativa do estado, estimada hoje em R$ 106 bilhões. Calcula-se que R$ 45 bilhões desse total sejam recuperáveis.

 

Câmara regulariza transporte de pets

A cidade do Rio de Janeiro é um grande mercado para o setor pet, mas não tem uma regulamentação para a circulação de animais de estimação no transporte público. Para resolver essa lacuna, tramita na Câmara Municipal um projeto de lei que pretende garantir aos cidadãos o direito de transportar animais domésticos de pequeno e médio porte nos meios de transporte coletivo municipal, como ônibus e VLT.

O projeto considera animais domésticos de pequeno e médio porte aqueles que apresentarem medida de 49cm de altura entre o chão e a cernelha ou peso corporal de até 25 quilos. Ao embarcar, com o animal acondicionado em dispositivo apropriado ao transporte, o proprietário deverá apresentar carteira de vacinação atualizada do animal.

 

Piscina vira jardim sensorial

Uma antiga piscina desativada, construída em uma área de 210 metros quadrados, vai sair de cena na Escola Municipal de Educação Especial Albert Sabin, em Belford Roxo. Em seu lugar, os 843 alunos poderão usar os sentidos (tato, olfato, audição e gustação), caminhando, brincando e interagindo no Jardim Sensorial, o primeiro em um órgão público na Baixada Fluminense. O novo espaço já começou a ser instalado na escola, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema).

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor