Facebook investe em Messenger

Empresas / 16:29 - 11 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Na conferência anual com desenvolvedores que começa nesta terça-feira, o Facebook vai apresentar ferramentas de comércio eletrônico para seu aplicativo Messenger, de acordo com pessoas a par do assunto citadas pelo Wall Street Journal. As novas ferramentas vão usar a chamada tecnologia “chatbot” para ajudar os usuários a fazer pedidos de produtos e serviços por meio do app. Este será o segundo ano consecutivo que o Facebook dá destaque ao Messenger no evento, um sinal do crescimento da importância do app dentro da companhia. No ano passado, a empresa abriu o Messenger a desenvolvedores externos, incluindo criadores de aplicativos de edição de fotos e vídeo e empresas como a Everlane and Zulily, que usam o app para responder perguntas dos clientes e oferecer atualizações sobre o envio de mercadorias. Separadamente, também espera-se que a rede social divulgue algo mais sobre sua inciativa com relação ao vídeo ao vivo. Na quarta-feira passada, o Facebook introduziu mudanças para que mais usuários criem e façam o streaming de vídeos ao vivo, incluindo uma ferramenta que permite que os usuários façam o streaming de vídeos ao vivo para um grupo escolhido de pessoas, como membros da família, em vez de todas as suas conexões na rede social. Ao longo do último ano, a empresa tem intensificado seus esforços para conectar os 900 milhões de usuários do Messenger com empresas. Os usuários dos Estados Unidos já podem, por exemplo, usar o app para encomendar carros das empresas de carona paga Uber Technologies Inc. e Lyft Inc. No fim de março, a companhia aérea holandesa KLM anunciou que passaria a informar confirmações de reservas, fazer atualizações de voos e entregar cartões de embarque por meio do Messenger. Mas os serviços atraíram poucos usuários até agora, porque americanos e europeus tendem a usar aplicativos de mensagens para comunicação, não para fins comerciais. Na China, ao contrário, o serviço de mensagem WeChat, da Tencent Holdings Ltd., também é extremamente popular como uma plataforma de comércio e entretenimento. Em uma nota divulgada na sexta-feira, o analista Ben Schachter, da empresa americana de serviços financeiros Macquarie Securities, disse que o Facebook deve abrir um “bot store” para desenvolvedores externos. Os “bots” são aplicações de software que desempenham tarefas automatizadas. Schachter acredita que o Facebook lançará um voltado para lojas. O Facebook está preparando o terreno para que o Messenger gere receita. Alguns usuários estão começando a ver anúncios para o Uber e o Lyft dentro do app. O analista Ken Sena, da firma de investimentos americana Evercore ISI, diz que o Messenger e o WhatsApp, que é o segundo app de mensagens do Facebook, podem chegar a gerar US$ 4 bilhões por ano em receita.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor