Exportação da indústria de transformação sobe 5,6%

Negócios Internacionais / 13 Fevereiro 2017

O volume exportado pela indústria de transformação brasileira subiu 5,6% em 2016, embora a produção tenha caído 6,1% no ano passado. Os dados estão em uma pesquisa da Federação das Indústrias do Estado (Firjan) divulgados no Rio de Janeiro, que mede o Índice de Produção Exportada (IFPE). O IFPE mede a parcela da produção da indústria de transformação destinada às vendas externas. A conjugação do cenário de queda da atividade econômica com a depreciação da taxa de câmbio contribuiu para o resultado do índice, que passou de 16,2%, em 2015, para 17,3%, no ano passado, maior valor da série história iniciada em 2003, depois de ficar em 17,8% no primeiro semestre, disse o coordenador de Estudos Econômicos do Sistema Firjan, Jonathas Goulart. O recuo de 17,8% para 17,3% acompanhou a apreciação de 11,6% do real no segundo semestre.

A gente pode falar que o aumento da produção exportada foi influenciado pela desvalorização do câmbio, mas o recorde que a gente tem no IFPE foi direcionado pela queda da produção interna. Ou seja, a redução da atividade fez com que boa parte da nossa produção não fosse absorvida pelo mercado interno. Ela foi direcionada para a exportação”, disse. Goulart disse que apesar de o efeito da desvalorização do câmbio ter ampliado a capacidade exportadora da indústria, o setor externo não foi suficiente para absorver nem impulsionar a atividade econômica do Brasil como um todo, uma vez que a produção industrial experimentou queda de 6,1%. O economista disse também que o aumento da quantidade exportada “foi, simplesmente, o efeito de uma depreciação do câmbio no período”

Rubens Barbosa fará palestra na AEB

O ex-embaixador do Brasil nos Estados Unidos e atual presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Fiesp, Rubens Barbosa, é o convidado especial da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), dia 15 de fevereiro, às 15h, na sede da entidade (Av. General Justo, 335 – 5º andar – Centro). Na ocasião Rubens Barbosa fará a palestra “O Brasil no mundo em transformação”, em que abordará questões relacionadas à agenda do Brasil no atual cenário do comércio exterior mundial.

Crescem 4,62% as exportações de cachaça

Segundo dados divulgados pelo Ibrac, as exportações de cachaça em 2016 cresceram 4,62% em valor e 7,87% em volume, totalizando US$ 13, 93 milhões e 8,3 milhões de litros. Esse resultado positivo é um dos frutos do Projeto de Promoção às Exportações de Cachaça, “Cachaça: Taste the new, Taste Brasil”, desenvolvido em parceria pelo Ibrac e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Convenção de moda mundial no Rio de Janeiro

O Brasil vai sediar, pela primeira vez, a próxima edição da convenção de moda mundial da International Apparel Federation (IAF), que acontece nos dias 17 e 18 de outubro, no Rio de Janeiro. A Abit será a responsável pela realização do evento, que terá como tema “Conformidade e Tecnologia – fatores-chave para a indústria e varejo”. A IAF é a única federação no mundo que possui relacionamento com associações de vestuário em mais de 60 países, incluindo Estados Unidos, Índia, China, Alemanha, França, Itália, Coreia do Sul e Taiwan.

Brasil FoodService exporta US$ 46 milhões

O projeto Brasil FoodService (BFS), parceria entre a Abiepan (Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos, Ingredientes e Acessórios para Alimentos) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) fez um balanço dos números e dados de exportações em 2016 das empresas participantes do BFS. No ano passado, as empresas exportadoras participantes do projeto exportaram para mais de 40 países, atingindo todos os continentes. As exportações do setor geraram cerca US$ 46 milhões registrando um crescimento de 80% em relação a 2015.

Couro do Brasil vende bem em feira na Índia

A participação de sete curtumes brasileiros na feira India International Leather Fair (IILF), em Chennai, na Índia, estabeleceu uma marca notável: US$ 4 milhões em negócios realizados durante os três dias do evento, entre 1º e 3 de fevereiro. A marca supera com folga as edições de 2015 e 2016 da feira (US$ 400 mil e US$ 2,96 milhões, respectivamente) e mostra todo o potencial da Índia como mercado alvo para o couro do Brasil. A participação dos curtumes nacionais na IILF tem o apoio do projeto Brazilian Leather, iniciativa do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para o incentivo às exportações de couros nacionais.

Exportações de carne bovina crescem 10%

As exportações totais de carne bovina (in natura e processada) começaram bem o ano e cresceram 10% em volume e 14% em receita em relação a janeiro de 2016, segundo informações da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). No primeiro mês do ano as vendas alcançaram 107.380 toneladas e a receita US$ 418,1 milhões. Em 2016 elas foram de 97.342 toneladas e a receita alcançou US$ 367,1 milhões, sendo que 101 países adquiriram o produto brasileiro, 58 deles com crescimento das compras e 43 com redução nas importações.

Antonio Pietrobelli

editor@exportnews.com.br